quarta-feira, 30 de junho de 2010

No comments...


Ricardo Costa: «A minha estatística de desarme foi impressionante»

«A equipa estava a jogar bem, estava a jogar como estava estipulado. Sofremos um golo em fora-de-jogo. Depois tentámos o empate, mas foi impossível.»

[satisfeito com a sua exibição?] «Toda a gente me deu os parabéns pela exibição que fiz. Tive bastante trabalho, frente a alguns dos melhores avançados do mundo. A minha estatística de desarme foi impressionante.»


Ao que isto chegou!!

Um dos piores jogadores da selecção, que como central é mediano e como lateral direito é medíocre, que foi comido por diversas vezes nos jogos com o Brasil e Espanha, vem afirmar que "a minha estatística de desarme foi impressionante"!!

Eu é que fico impressionado com o amor-próprio e auto-confiança deste jogador quem nem nos seus melhores sonhos pensava estar no mundial...








9 comentários:

Dartacão disse...

Sabes ler?
o rapaz disse que foi impressionante a estatística!
impressionantemente mau!!!!

JNF disse...

Como é que este atrasado mental já conseguiu enganar o Porto, Lille, Wolfsburgo e agora Valência?? Isto é impressionante, é o PIOR lateral-direito de que há memória na selecção. Pior que Secretário. E por ventura o pior central, mesmo atrás de Tonel, Rolando ou Paulo Madeira. Como é que algum jornalista mete o microfone ao pé da boca deste destroço humano??

tio disse...

e como é que temos um selecionador que o mete a jogar..e pior, que o convoca?

jürgen disse...

é o mesmo seleccionador:

que convocou 5 centrais

que meteu a trinco o que vinha duma paragem de 6 meses

que convocou 2 defesas direitos mas jogou com um central adaptado

que convocou apenas 2 pontas de lança e mesmo assim nem sempre jogou com eles

que entrou nos jogos para empatar

e que recebe mais no contrato que nós todos juntos a vida toda

benficaatemorrer disse...

este jogador é uma espécie de anedota com internacionalizações... só mesmo à altura do seleccionador que se deu ao luxo de o convocar...

Valdemar disse...

Como ontem estava quente, não comentei aqui.

Provo, assim, que tenho mais competência para capitão do que o crisnaldo, embora tenha a mesma competência para jogar à bola, do paulinho roupeiro.

Passo, então, a comentar.

Para quem criticava o outro burro, o Queiroz mostra que fazia melhor em estar calado.

Embora a qualidade dos jogadores ao dispor seja diferente, para pior, dos tempos do Scolari, entrar a jogar em 5-4-1, com 4 (!) centrais, faz passar uma imagem de medo à equipa e ao adversário, e uma falta de confiança na qualidade dos atletas.

Mas aguentámos os golpes. E até tivemos algumas oportunidades de marcar.

Mas o professor, talvez preocupado que pudéssemos passar a eliminatória, depois de ver o Hugo Almeida fazer uma jogada perigosa, decide tirá-lo e meter a equipa a jogar em 5-5-0.

Não há Coentrão que resista a tentativas de sabotagem destas.

Assim, vimos para casa, depois de termos empatado com toda a gente e ganho a uns tristes de um país onde o futebol não existe.

Esperam-se agora, uma deserção em massa dos antigos bajuladores do professor, e umas desculpas esfarrapadas do Rui Santos, a defender o indefensável, com argumentos que fazem sorrir quem já o escutou a atacar o Scolari e o Paulo Bento, lá no programinha dele.

Continuará tudo na mesma, no entanto.

O Merdaíl continuará a tentar flutuar. O Queiróz, convencidíssimo que é o maior. O Ronaldo a não perceber que joga melhor quem joga com a equipa.

A unica coisa que tem tendência para mudar, e para pior, é a qualidade dos atletas seleccionáveis, já que a formação de atletas, em Portugal, está a decaír.

E aí, a culpa não é do Scolari, é dos clubes e de quem organiza os campeonatos de juniores.

Mas isso são considerações mais largas.

Por agora, interessa saber que o Queiroz fez o Mundial cagadinho de medo, e graças ao seu "momento paulo torres", estamos de volta a Portugal, sem glória, e com jogadores a sentir que poderíamos ter feito mais.

jocivalter disse...

"momento paulo torres" adorei!

Repórter H disse...

Eu achei o desarme que o gajo fez às fuças do Capdevilla impressionante.

Valdemar disse...

Joci,

a mim não enganas tu: gostaste do "momento paulo torres" de 94.

Pesquisa personalizada