segunda-feira, 30 de março de 2009

O Banco das Urgências


Uma das verdades insofismáveis do futebol português é que o lampião médio é um labrego, um boçal, um patego que por esse motivo é adepto do clube que é. Este facto, embora se aplique também ao lampião avançado, ao defesa, ao guarda-redes, ao suplente e ao adepto, tem espaço para excepções; é também sabido que 2% dos lampiões não são bimbos e que 2% dos bimbos não são lampiões – curiosamente conheço-os praticamente a todos.

Seguindo então esta linha de raciocínio, facilmente percebemos porque é que as barbas do Barbas existem, porque é que o bigode do Máximo é o máximo ou porque é que a expressão “ter pelo na venta” se aplica tanto aos benfiquistas, como às benfiquistas.

É também por isto, que o povinho vermelho decidiu que o seu estádio seria a “Catedral”, embora a coisa mais próxima de uma homilia que se passa lá dentro é o emborcanço do tintol, que decidiram que o jornal vermelho fosse “A Bíblia”, embora também aqui qualquer semelhança com a realidade seja mera coincidência e que se autodenominam como “Glorioso” vá-se lá saber porquê.

Mas tudo isto a propósito do quê?, pergunta o leitor. Tudo isto, porque a pinderiquisse hoje conseguiu superar tudo o que foi feito até aqui! A partir de hoje, e tendo em conta isto, as palavras Benfiquista e Doente, jamais deixarão de andar de mãos dadas, quais paipolas saltitantes em vermelho prado!

A partir de agora, os benfiquistas, sabem que quando a cirrose atacar forte e feio e lhes der o faniquito quase que podiam ir para a suite Benfica, ler a Mística, ver o Canal Benfica e andar de roupão com as cores e emblema do clube. E digo quase, porque o HPP Saúde não tem protocolos com o Sistema Nacional de Saúde e portanto o Lampião médio terá quanto muito direito a um lençol com um buraco para a cabeça, dois para os braços e bem arejado na zona da “fruta” com o emblema do Centro de Saúde e suite será quanto muito um termo simpático para a cela do Cajó.

Mas porque n’O Banco achamos que discriminar é feio, principalmente os menos afortunados, decidimos associar-nos a esta celebração. Assim sendo, a partir de agora e até que me apeteça (ou que o Caneleiras se farte) passamos a ser “O Banco das Uurgências” e pintamos o estaminé de vermelho para ajudar à festa. E se o Lucílio por aqui passar e nos der uma Taça da Liga também a nós, prometemos que a pomos na parede.

sábado, 28 de março de 2009

Merchandising d' O Banco

Com o objectivo duplo de ajudar os nossos leitores benfiquistas e meter algum ao bolso, o Banco resolveu lançar o Pack Benfiquista 1904-2009



Ao adquirir este magnifico pack, o cliente leva para casa:
- 1 par de óculos para ver os jogos do Benfica na sua realidade.
- 1 tatuagem alusiva à dúzia dos verdinhos (escrito "á Benfica" claro). Um sucesso este verão na costa da caparica (junto ao Barbas e não só).
- 1 bocal vermelho útil. Para usar na boca para black-outs selectivos. O black-out futebolístico é um must.
- 1 réplica da taça da liga. Eles com a azia, nós com a taça!
- 1 garrafão de verde (tinto é claro!), aprovada por Vilavinho, Toni, Vieira e Chalana.
- 1 cinto de castidade invertido. Nunca se sabe quando é que voltam a roubar o glórias!
- 1 pedra. Para o mesmo efeito acima, para esconder debaixo da pedra pelo tempo necessário.
- 1 Livro Sport Europa e Benfica, última edição. Fabulosa edição revista e com prefácio pelo presidente da casa do Benfica de Castro Verde. Na história europeia do glorioso não existiu Vigo nem Olympiakos.
Tudo isto poderá ser roubabo pela módica quantia de .............. (telefonar ao Cunha Leal ou Juiz Mortágua e perguntar o preço, sff).
Para as primeiras 10.000 encomendas o Banco oferecerá uma pequena recordação:
- 1 autocolante para o carro com o dizer: "Às vezes é melhor estar calado? Pergunte-me como", autografado por Caneleiras de Cortiça.

Merchandising d' O Banco

Com o objectivo duplo de ajudar os nossos leitores sportinguistas e meter algum ao bolso, o Banco resolveu lançar o Pack Sportinguista 1906-2009

Ao adquirir este magnifico pack, o cliente leva para casa:
- 1 chapéu Calimero, em genuína casca de ovo de Tiuí, pronto a ser usado faça chuva ou faça sol.
- 1 T-Shirt com alusão aos 7-1 (edição comemorativa 25 anos). Recordar é (sobre)viver.
- 1 fumo preto sempre útil. Para usar nos olhos nos jogos em que o Sporting é beneficiado, ou no braço quando é roubado. O luto futebolístico é um must.
- 1 caixa de kleenex, com essência de cebola. Garantimos um choro non-stop.
- 1 garrafa de bolso, aprovada por Filipe Soares Franco, Grimi e Celsinho;
- 1 Livro de Records do Guinness, edição "Do It Yourself". Fabuloso compendio, onde o utilizador poderá acrescentar ou retirar records sem qualquer tipo de critérios. O céu é o limite.
Tudo isto poderá ser pela módica quantia de .............. (telefonar ao Juiz Mortágua e perguntar o preço, sff).
Para as primeiras 10.000 encomendas o Banco oferecerá uma pequena recordação:
- 1 autocolante para o carro com o dizer: "Quer ser ISENTO? Pergunte-me como", autografado por Padrini Visconti

«Leva lá a taça»

"Quando o padroeiro dos oftalmologistas, São Lucílio Baptista (SLB para os amigos), viu que Pedro Silva tinha um braço no meio do peito e uns pés meio metro à frente do lugar onde realmente estavam confesso que fiquei, por assim dizer, com azia. Quando o jogador de três braços e pés gigantes mostrou os seus dotes de atirador de medalhas senti-me um pouco vingado. Quando vi a alegria com que os jogadores benfiquistas seguravam na taça Carlsberg, provavelmente a mais roubada do Mundo, fiquei incomodado. Quando, uns dias depois, Lucílio veio explicar que tinha a certeza que tinha visto o que não aconteceu já comecei a achar graça."

In www.record.pt

sexta-feira, 27 de março de 2009

Alfredo Farinha


Morreu "o velho".
Morreu o jornalista, benfiquista de coração, que ficou conhecido na nossa geração pelas picardias com o portista Manuel Serrão nas noites da SIC, nos Donos da Bola.
Morreu um homem de 84 anos, que se tivesse 24 era capaz de ter um blog ou andar a mandar bocas em blogs alheios.
Morreu um benfiquista, que apesar ou por causa do amor ao seu clube, ficará na memória colectiva, como ficará Pôncio Monteiro, Dias Ferreira ou Cinha Jardim (não resisti).
Fica a minha homenagem ao velhote que se enervava com as provocações do tripeiro Serrão e ao jornalista que seguiu o nosso futebol durante 70 anos. A ver se também chegamos lá...

Olha, olha, olha...

O Jorge Nuno com cabelo e blazer às riscas.
Imagem roubada "à Lucilio" do BNRb

quinta-feira, 26 de março de 2009

O Amigo Lucílio Pt. 1





No âmbito das crónicas ISENTAS, rubrica lançada pelo amigo Padrini, decidi recordar a velha 'amizade' que une Lucílio Baptista ao Benfica!




É uma que já vem de longa data e que tem contribuído ao longo dos anos para 1ºs lugares do FCP e 2ºs do SCP!!!




Esta 'amizade' talvez tenha atingido o expoente máximo na época passada de 2007-08, mais concretamente no jogo Boavista-Benfica, segundo o excerto da seguinte crónica fiel e ISENTA:




Assistimos a uma excelente exibição do Benfica mas que, infelizmente, não deu para ganhar... por uma grande exibição do guarda-redes contrário, e muito porque Lucílio Baptista deu um espectáculo à FC Porto dos anos '90... A segunda parte deve dar para bater o recorde mundial de penaltys não assinalados em apenas 45 minutos: dois do já amarelado Mateus na mesma jogada, um sobre Petit e outro absolutamente escandaloso sobre Léo; um em que Moisés se encavalita em Rodríguez e derruba-o de forma espectacular, algo que passou incólume às câmaras da SportTV; e outro parecido com o de Nélson, já no final do jogo, numa alegada bola na mão a impedir o golo vitorioso do Benfica. Nesse lance, que é bastante duvidoso, seria, também, cartão vermelho para o jogador do Boavista. Portanto, fazendo as contas, são 4 penaltys por assinalar e duas expulsões perdoadas. Não me lembro de, nos últimos tempos, algo do género acontecer! Quanto muito lembro-me de ficarem 3 penaltys por assinalar, num célebre Penafiel 1-0 Benfica arbitrado por Pedro Proença, no último título encarnado. Assim, é inédito!



Caganda amigo que é o Lucílio!!!
Irei recordar mais testemunhos ISENTOS da 'amizade' de Lucílio ao SLB. Parece-me uma justa homenagem a este árbitro que tanto tem contibuido para o engradecimento do GLORIOSO nestes últimos anos.


Até lá, resta-me agradecer ao amigo Lu por aquilo que tem 'oferecido' ao Benfica!!! Devemos-te muito e sei que os € 11 milhoes de que nos espoliaste a época passada são apenas uma gota no oceano daquilo que nós benfiquistas te devemos a ti pela tua dedicação a essas 2 grandes causas que são FCP e SCP!!!
Bem hajas Lucílio!!!

Análise ISENTA às arbitragens - copyright Sporting

Faltam dois pontos!!!

Após uma análise cuidada do que foi escrito na imprensa desportiva (jornais Sporting, Record e O Jogo), o nosso jornal publica agora os resultados, que ajudam a chegar à conclusão de que os «leões» são, constantemente, e em seu prejuízo, alvo de más decisões de arbitragem.

Em Sporting analisámos, jogo a jogo, a actuação dos árbitros que dirigiram os jogos da equipa de Paulo Bento, tal como fez O Jogo, na sua rubrica «Tribunal O Jogo» e o Record na análise à arbitragem, junto à ficha de cada partida.

Juntando as análises das três publicações aos 22 jogos que os «leões» já realizaram na Liga Sagres, podemos ver que, em 14 desses jogos, o Sporting foi prejudicado pelo árbitro e, em apenas dois, foi o único beneficiado.

No total, verifica-se que à turma «verde e branca» foram anulados quatro golos limpos (7.ª, 10.ª,12.ª e 16.ª jornadas), não foram assinaladas oito grandes penalidades indiscutíveis (5.ª, 10.ª, 15.ª, 16ª, 19.ª e 22.ª (por três vezes) jornadas). Os árbitros validaram ainda um golo ilegal ao Belenenses (18.ª) e assinalaram uma grande penalidade inexistente (1.ª jornada). Finalmente, houve dez jogadores de equipas adversárias que deveriam ter sido expulsos, em virtude de entradas à margem da lei sobre jogadores «leoninos».

Foram eles: Valdomiro e Pinheiro (Trofense, 1.ª jornada); Tomás Costa (FC Porto, 5.ª), Carlitos e Hauw (Naval, 9.ª), Hugo Gomes (E. Amadora, 11.ª), Diakité (Belenenses, 18.ª), Maxi Pereira e Luisão (Benfica, 19.ª), Ferreira (P. Ferreira, 21.ª) e Vítor Gomes (Rio Ave, 22.ª). Caso todas estas expulsões se tivessem verificado, os «leões» teriam jogado mais 360 minutos – o equivalente a seis horas (!) – contra menos uma unidade.

Perante estes dados, é fácil chegar à conclusão de que o Sporting deveria ter mais dois pontos do que aqueles que realmente tem, em virtude do «mentiroso» empate a zero, em casa, frente à Académica. O mesmo se verificará se colocarmos todos os dados recolhidos nas ditas publicações na «balança» (jogos em que o Sporting foi claramente prejudicado vs jogos em que foi beneficiado – ver caixa ao lado).

Além de terem menos dois pontos do que deveriam ter, os «leões» foram – segundo as análises às três publicações – incalculavelmente prejudicados no que respeita a foras-de-jogo mal assinalados, golos anulados, golos irregulares sofridos, expulsões de adversários, etc.… que poderiam originar, por exemplo, um melhor goal-average.


Jornada 1
Sporting, 3-Trofense, 1
23-08-2008
Árbitro: Paulo Baptista
Árbitros assistentes: Luís Tavares e Luís Ramos

O Sporting entrou da melhor maneira na Liga Sagres – marcando três golos nos primeiros 45 minutos do encontro frente ao Trofense – ao contrário do árbitro que, desde o início da partida, acumulou erros atrás de erros; aos 19 e 31 minutos, Valdomiro e Pinheiro, respectivamente, deveriam ter sido expulsos por entradas violentas sobre os «leões» argentinos, Grimi, primeiro, e Romagnoli.
Mas foi na segunda parte que Paulo Baptista esteve pior, ao assinalar grande penalidade, depois de uma falta de Polga sobre Zé Carlos, quando esta aconteceu (muito) fora da área. Depois, o juiz de Portalegre expulsou o central «leonino» que só deveria ter visto o amarelo, uma vez que a falta existe... mas fora da área e o jogador não ficava enquadrado com a baliza.

19 m
Valdomiro, já sem hipótese de jogar a bola, atingiu Grimi com uma joelhada. Ficou um cartão vermelho por mostrar, mas o central do Trofense nem sequer viu o amarelo, que só acabaria por ver aos 50 minutos

31 m
Pinheiro, com a sola da bota, atinge Romagnoli, pondo em risco a sua integridade física. O árbitro marcou falta, mas esqueceu-se do vermelho.

58 m
À primeira jornada, um dos erros mais gritantes do campeonato. Zé Carlos é travado em falta por Anderson Polga – quanto a isso, não há dúvidas – mas a infracção é cometida a uns bons dois metros da área; o assistente, Luís Ramos, assinalou grande penalidade e Paulo Baptista deixou-se ir na conversa. A grande penalidade originou o único golo do Trofense e a expulsão do central «verde e branco».


Jornada 5
Sporting, 1-FC Porto, 2
05-10-2008
Árbitro: Lucílio Baptista
Árbitros assistentes: Venâncio Tomé e Mário Dionísio

Foi a primeira derrota na Liga em que o Sporting se pode queixar da arbitragem. Não por ter havido grandes penalidades não assinaladas, ou foras-de-jogo mal tirados. Lucílio Baptista foi um «mestre» na hora de ajuizar, interrompendo, sempre que possível, as jogadas de ataque do Sporting e deixando os jogadores do FC Porto entrarem de forma duríssima sobre os pupilos de Paulo Bento. Lances como os de Tomás Costa sobre Moutinho (55 e 56 m) são exemplo de como não se deve ajuizar um lance.

55 m
Tomás Costa pontapeou Moutinho, atingindo-o nos gémeos. Lucílio mostrou-lhe o amarelo, mas deve-se ter enganado no cartão. Vermelho era a cor certa.

56 m
Se Tomás Costa não foi expulso no minuto anterior, deveria ter sido excluído, por ver o segundo cartão amarelo, depois de uma falta perigosa, de novo sobre o «capitão leonino». No Estádio José Alvalade e na televisão, só não viu quem não quis. Tanto que, apenas dois minutos depois, Jesualdo Ferreira retirou o argentino de campo, não fosse o centro-campista fazer outra falta idêntica.

Jornada 7
Rio Ave, 0-Sporting, 1
01-11-2008
Árbitro: Jorge Sousa
Árbitros assistentes: José Ramalho e José Luís Melo

A arbitragem de Jorge Sousa, em Vila do Conde, foi má, mas é difícil escolher quem esteve pior: Jorge Sousa ou o seu assistente, José Ramalho.
Apesar de, no campo técnico, não ter havido problemas de maior, o juiz portuense mostrou muitas dificuldades em justificar o seu critério disciplinar. Depois de mostrar o segundo amarelo a Derlei, por este ter pontapeado a bola com o jogo parado, no minuto seguinte, não fez o mesmo quando um jogador do Rio Ave repetiu a façanha. Já o assistente, José Ramalho, foi um autêntico «líbero» vila-condense, ao cortar três (!) jogadas perigosas ao ataque «leonino», por supostos foras-de-jogo. Numa delas, Liedson chegou mesmo a introduzir a bola na baliza adversária.

63 m
Na recarga a um remate de Rochemback, Liedson faz o segundo golo «verde e branco». O assistente, José Ramalho, levantou a bandeirola, como quem diz que o «31» estava fora-de-jogo. Puro engano e golo mal invalidado.

67 m
Derlei assistiu, já dentro da área vila-condense, Izamilov mas, no momento em que o russo ia a rematar, já a tal bandeirola estava no ar. Erro número dois.

82 m
Já com o Sporting a jogar com dez unidades, Moutinho assiste Izmailov; o russo foi outra vez apanhado… em posição regular, mas a bandeirola de José Ramalho queria era estar ao vento. Mais um erro de José Ramalho; mais um erro de Jorge Sousa; mais uma arbitragem vergonhosa.


Jornada 9
22-11-2008
Naval, 0-Sporting, 1
Árbitro: Artur Soares Dias
Árbitros assistentes: José Cardinal e Rui Licínio

Derlei e Caneira foram expulsos na Figueira da Foz. Enquanto a expulsão do brasileiro se aceita, a do internacional português deixa algumas dúvidas. Já a não expulsão de Carlitos (aos 53 m) quando o Sporting ainda jogava com 11 unidades, marcou o desenrolar do jogo, tal como a não expulsão de Alex Hauw, no lance em que Derlei acabou expulso.

53 m
Carlitos, lateral-direito, pisou ostensiva e deliberadamente, o gémeo esquerdo de Derlei. O árbitro viu, mas não mostrou nenhum cartão.

55 m
Alex Hauw comete falta passível de amostragem de cartão vermelho. Em forma de retaliação, Derlei pontapeou o seu adversário e foi bem expulso. Já o jogador da Naval, nem sequer viu o amarelo.

Jornada 10
30-11-2008
Sporting, 2-V. Guimarães, 0
Árbitro: Duarte Gomes
Árbitros assistentes: José Lima e Pedro Garcia

Frente aos vimaranenses, o Sporting entrou muito bem e chegou à vantagem logo aos oito minutos, mas o golo até poderia ter chegado antes, não fosse a falta de visibilidade de Duarte Gomes e do seu assistente; no segundo minuto de jogo, Izmailov foi carregado em falta por João Alves, dentro da área, mas os juízes não viram, ou não quiseram ver.
Já na segunda parte, aos 72 minutos, Postiga fez o 3-0, mas o assistente do juiz madeirense disse que a bola não entrou. Mais uma vez, no Estádio e na televisão, só não viu quem não quis.

2 m
João Alves, pelas costas de Izmailov, pontapeou-lhe o calcanhar sem tocar na bola, fazendo falta para grande penalidade. Só estavam decorridos dois minutos, mas os olhos do árbitro e, principalmente, do seu assistente, já deveriam estar abertos.

72 m
Postiga faz o terceiro golo dos «leões» e o seu segundo da noite, mas José Lima, o árbitro assistente, não analisou bem o lance e invalidou-o, em prejuízo do Sporting, uma vez que a bola ultrapassou totalmente a linha de golo.

Jornada 11
05-12-2008
E. Amadora, 1-Sporting, 3
Árbitro: Paulo Costa
Árbitros assistentes: Vítor Carvalho e Nuno Manso

No Estádio José Gomes, Paulo Costa teve uma exibição aceitável, mas falhou no lance que originaria o terceiro golo do Sporting, já depois de não ter expulso Hugo Gomes que pisara Hélder Postiga, quando este estava no chão.

48 m
Com um empate no marcador (1-1), Paulo Costa deixou Hugo Gomes em campo, depois de este ter pisado Hélder Postiga, quando estava no chão. Ficou um vermelho por mostrar.

64 m
Num lance complicado de analisar, o juiz portuense anulou o golo a Liedson por, alegadamente, a bola já ter saído de campo mas, nem na televisão se consegue ver se o esférico transpôs, na totalidade, a linha de fundo. Mesmo que a bola tenha saído, o último a tocar foi um defesa estrelista, o que daria lugar à marcação de um pontapé de canto.

Análise da arbitragem jornada a jornada

Jornada 12
20-12-2008
Sporting, 0-Académica, 0
Árbitro: Cosme Machado
Árbitros assistentes: Alfredo Braga e Paulo Vieira

«Poucos» erros de Cosme Machado no nulo de Alvalade.
Aos 28 minutos, não deixou que o Sporting apontasse, de forma rápida, um livre que acabou por dar golo de Postiga e, apenas cinco minutos depois, Orlando faz jogo perigoso dentro da área. Ficou por marcar um livre directo que poderia levar muito perigo à baliza dos «estudantes». Já na segunda parte, assinalou mão a Postiga, num lance que deixa muitas dúvidas. Não assinalou, ainda, dois cantos – nítidos – a favor do Sporting e demorou muito tempo na amostragem de amarelos por perda de tempo, «alinhando» no antijogo da Académica.
Sporting foi prejudicado em dois pontos.

28 m
Se a ideia é que se cobrem as faltas da forma o mais rápido possível, Cosme Machado devia ter validado o golo ao Sporting. Rochemback apontou rapidamente o livre e Postiga, aproveitando a desatenção da defesa, fez golo; o árbitro disse que ainda não tinha apitado. Em Alvalade, a contestação ao árbitro começou com este lance.

32 m
Orlando fez pé em riste (jogo perigoso) quando Liedson se preparava para rematar. Cosme mandou seguir, quando a infracção era passível de marcação de livre indirecto dentro da grande área da Académica.

54 m
Postiga terá, alegadamente, dominado a bola com a mão. É verdade que a bola bate na mão mas, por parte de Postiga, não parece haver intenção de o fazer.

Jornada 13
03-01-2009
V. Setúbal, 0-Sporting, 2
Árbitro: Olegário Benquerença
Árbitros assistentes: Bertino Miranda e José Cardinal

Olegário Benquerença manchou a sua exibição nos últimos minutos da partida, com dois erros que favoreceram o Vitória (expulsão de Carriço e fora-de-jogo a Liedson) e um que favoreceu o Sporting (falta de Polga sobre Leandro Branco à entrada da área «leonina»).

80 m
É verdade que Daniel Carriço faz falta sobre Elias mas, nos 79 minutos que antecederam esta falta, ocorreram cerca de uma dezena idênticas em que não houve amostragem de cartão. Carriço viu o segundo amarelo e o Sporting jogou, até ao final da partida, com menos um elemento.

90 + 4 m
João Moutinho lança Liedson, que partia sozinho para a baliza, mas o árbitro assistente, mal posicionado, invalidou, erradamente, o lance que poderia dar o 3-0.

Jornada 15
10-01-2009
Sporting, 2-Marítimo, 0
Árbitro: Lucílio Baptista
Árbitros assistentes: Venâncio Tomé e Mário Dionísio

Num jogo que não lhe colocou problemas de maior, mais uma vez Lucílio Baptista esteve mal, em prejuízo do Sporting, ao não assinalar uma grande penalidade, já perto do final da primeira parte.

44 m
Van der Linden tenta disputar a bola com Postiga, mas não consegue e, já nas costas do internacional português, puxa-o, impedindo-o de chegar à bola. O Sporting já vencia, é verdade, mas uma grande penalidade – e um eventual golo – ficou por marcar.

Jornada 16
31-01-2009
Trofense, 0-Sporting, 0
Árbitro: Nuno Campos
Árbitros assistentes: Sérgio Lacroix e Luís Ramos

Nuno Campos foi um árbitro de recurso (em virtude da lesão de João Ferreira no aquecimento) que quase esteve à altura do encontro. Mesmo sendo de segunda categoria, mostrou-se mais à vontade do que muitos árbitros que há muito militam na primeira. Duas grandes penalidades por assinalar (uma para cada lado) e dois golos invalidados aos «leões» – um que deixa muitas dúvidas – foram os lances mais polémicos.

35 m
Miguel Angelo apoia-se em Derlei, empurrando-o, no interior da grande área do Trofense. Havia motivo para a marcação de uma grande penalidade. É verdade que o Trofense também deveria ter beneficiado de uma grande penalidade, mas não se deve compensar um erro com outro erro.

50 m
Lance de difícil ajuizamento perto da área do Trofense. No momento em que Liedson assiste Izmailov, o russo parece estar em linha com o último defesa adversário e, em caso de dúvida, deve-se beneficiar o ataque.

Jornada 18
14-02-2009
Belenenses, 1-Sporting, 2
Árbitro: Pedro Henriques
Árbitros assistentes: Hernâni Fernandes e Gabínio Evaristo

No Restelo, Pedro Henriques cometeu dois erros que podem ser considerados graves. No golo do Belenenses, o árbitro lisboeta não teve indicação do seu assistente de que Marcelo, o marcador do golo, estaria fora-de-jogo e, no lance do cartão amarelo a Rochemback, deveria ter havido vermelho; para o «leão» e para Diakité.

52 m
Quando Saulo assiste Marcelo no interior da área, o avançado brasileiro está em posição irregular. Pedro Henriques não recebeu indicação do seu assitente e, erradamente, validou o golo.

62 m
Aos 62 minutos, Rochemback é agredido (com uma cotovelada) por Diakité. O brasileiro retaliou, pontapeando o seu adversário, mas só o brasileiro foi admoestado com a cartolina amarela, quando a cor deveria ter sido outra. Diakité, esse, nem amarelo viu.

Jornada 19
21-02-2009
Sporting, 3-Benfica, 2
Árbitro: Olegário Benquerença
Árbitros assistentes: Bertino Miranda e José Cardinal

No confronto com o velho rival, casos não costumam faltar. Olegário Benquerença deixou passar uma grande penalidade e, já perto do final, não expulsou Luisão depois de este agredir o endiabrado Liedson.

41 m
Izmailov já se preparava para festejar o segundo golo dos «leões», depois de um estrondoso remate que levava selo de golo, quando o braço de Maxi Pereira aparece no caminho da bola. É verdade que o pontapé do russo é potente, mas a distância que separava o russo do uruguaio era mais do que suficiente para que o jogador «encarnado» desviasse o braço. Ficou uma grande penalidade por assinalar e um cartão vermelho por mostrar.

90 + 2 m
Luisão, naturalmente irritado com a exibição de Liedson, agrediu, com um «chapadão», o ponta-de-lança «leonino». O árbitro não viu. Na sequência do lance, e devido ao facto de o central brasileiro não ter sido expulso, Derlei desforrou-se e fez falta dura sobre o jogador «encarnado».

Jornada 21
07-03-2009
Sporting, 2-P. Ferreira, 0
Árbitro: Artur Soares Dias
Árbitros assistentes: Rui Licínio e João Silva

Artur Soares Dias nem esteve muito mal no encontro frente ao Paços de Ferreira mas, ainda assim, cometeu alguns erros: um no início da partida e, outro, já perto do final, sempre em prejuízo dos «leões».

4 m
Precipitação do árbitro assistente, ao assinalar fora-de-jogo a Liedson, quando este ficaria sozinho frente ao guarda-redes contrário.

75 m
Ferreira, com a sola da bota, atinge Vukcevic, o que daria lugar à amostragem de cartão vermelho directo. Soares Dias assinalou a infracção mas esqueceu-se dos cartões.

Jornada 22
14-03-2009
Sporting, 2-Rio Ave, 0
Árbitro: Elmano Santos
Árbitros assistentes: Sérgio Serrão e José Oliveira

Elmano Santos já habituou os sportinguistas a «grandes exibições». Desta vez, foram só três (!) grandes penalidades que ficaram por assinalar e um jogador vila-condense por expulsar, já para não falar de que, em caso de dúvida, o juiz madeirense apitou, sempre, contra o Sporting.

13 m
Edson agarrou Derlei pelo braço direito, já no interior da grande área vila-condense. Motivo para grande penalidade.

18 m
O mesmo Edson travou a trajectória da bola com o braço no interior da sua grande área. Penalty número dois.

54 m
Niquinha desviou a bola com o braço direito no interior da sua área. O árbitro não ajuizou bem o lance e deixou passar em claro mais uma grande penalidade a favor do Sporting. A terceira.

74 m
Entrada violentíssima de Vítor Gomes sobre Pedro Silva. O jogador vila-condense entrou com tudo às pernas do lateral-direito do Sporting e deveria ter visto o vermelho.

Por poucas vezes o Sporting foi beneficiado

Continuando a análise ao que foi escrito nos jornais supracitados (Record e O Jogo), também se verificou que foram poucas as vezes em que os árbitros erraram em favorecimento do Sporting, mas também aconteceram. Se se errasse sempre para o mesmo lado, era complicado justificar.

Assim, à 3.ª jornada, frente ao Belenenses (vitória do Sporting por 2-0) e segundo a imprensa desportiva, o primeiro golo do Sporting, apontado por Postiga, aos 33 minutos, é precedido de fora-de-jogo.

Na quinta jornada, frente ao FC Porto (1-2), ficaram duas grandes penalidades por marcar – uma para cada lado.

À quarta e à oitava jornadas, frente a Benfica (0-2) e Leixões (0-1), os adversários do Sporting deveriam ter beneficiado de grandes penalidades, o que não aconteceu. Em ambos os casos, quando ainda se verificava um empate a zero.
Na nona jornada, frente à Naval (1-0), na Figueira da Foz, a opinião destes jornais não é unânime acerca de uma grande penalidade (78 m), depois de Polga carregar Marcinho. Mas também é verdade que a Naval já devia estar, desde os 53 minutos, a jogar com dez, depois da agressão de Carlitos a Derlei.

Finalmente, na Reboleira (vitória do Sporting, por 3-1), o segundo golo do Sporting, apontado por Liedson, é precedido de fora-de-jogo e, na Trofa (0-0) ficou uma grande penalidade por marcar para cada lado.

Perante isto, verifica-se que o Sporting não tem mais pontos do que, realmente, devia ter. Sempre que o Clube de Alvalade foi beneficiado, aconteceu uma de duas coisas: ou o Sporting perdeu o jogo, ou esses erros acabaram por ser compensados por outros erros tão ou mais graves.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Embrulha



há muito tempo que nao via uma capa de jornal tao ilustrativa!!

excelente!!

Toca masé a embrulhar seus palhaçetes!!!

terça-feira, 24 de março de 2009

Lucy in the Sky with Diamonds...


?? O que é isso aí em baixo? Agora também temos o canal benfica aqui no blog? Obviamente estamos a falar de um erro grave, bem diferente de outros. A justificação por perder mais vezes com um árbitro não é justificação. Será mais um assumir que só se ganha quando um árbitro rouba! No Sábado senti-me roubado. Podia ter-me sentido prejudicado, vá, com azar, mas não, naquele Sábado fui roubado.Foi um roubo que todo o estádio viu, não foi preciso muitas confirmações de TVs, bastava olhar até para os lampiões que festejaram contidamente o golo, o golo da vergonha de ter que ser assim.
Depois vêm dizer que nos estamos sempre a queixar quando os lampiões fizeram o que fizeram com o Pedro Henriques por um lance que ainda hoje há dúvidas. Sim, porque tocar a bola com a mão de um jogador do Benfica não é falta e é um crime se é assinalada falta, mas tocar com o peito com um árbitro quase fora do estádio a apitar falta é...azar?!?...
Agora vêm dizer que este lance é igual aos muitos outros erros que vimos por aí?Um árbitro que está quase no meio-campo? Com o jogador de costas? Com a confirmação de um fiscal-de-linha que ainda mais longe estava? Razão: A bola sofreu um desvio...Decreto-lei 357: Se a bola sofrer um desvio deverá se presumir que é desviada com o braço. Se fosse mesmo mão e não tivesse visto, vá, compreende-se, um jogador à frente, lance muito rápido, nevoeiro...Agora inventar lances? Não abuses das drogas lucilio! Deixa-te disso!

segunda-feira, 23 de março de 2009

Taça de Liga - o outro lado

Depois da epopeia para arranjar os bilhetes, e depois do 1.º palerma, chamemos-lhe "Hélder", ter chegado ao meu monte, abalamos para o Algarve, onde o Pé em Riste, enquanto esperava por nós, entretinha-se a galar as meninas da Zara.
Lá chegados tomamos rumo à Taberna da Maré, onde o Chico Fonseca e outros 2 palermas, chamemos-lhes "estalajadeiro e careca do car$%lho" já esperavam por nós, acompanhados por 3 loiras, pão e manteiga. Venham umas ameijoas, arroz de lingueirão, lulinhas e açorda de gambas que a fome aperta. Ah, e mais umas loiras.
A noite estava feita, e depois de 4 horas a falar de bola, decidimos ir descansar que o dia seguinte prometia ser longo.
Sábado, depois do pequeno almoço tomado e d'A Bola lida, demos as boas vindas ao Zizu, Padrino Visconti, Reporter H e o último dos palermas, ao qual podemos chamar o "da camisola".
Vamos lá então almoçar a Olhão que o Padrini conhece para aquelas bandas um tasco barato e bom para comer peixinho.
Muito tempo, quilómetros e fomeca depois, chegamos à conclusão que o restaurante do Padrini era como os ordenados do Estrela: uma ilusão.
Foi mesmo em Olhão, ali como quem vai da sexshop para Faro que atacamos um belo repasto, conforme se comprova pelo retrato

Faltavam menos de 4 horas para o jogo e ainda tínhamos tempo para ir a uma das atracções algarvias: O Alaska. Excelente bar, óptima frequência, bem localizado era o sitio ideal para matar a sede e jogar uma cartada. Era só ficarmos abstraidos das barracas lá ao fundo, do pessoal do boné e de cabelo com esteirinha, e da dona de avental. E assim foi.
Seis e pouco, ala que se faz tarde, 'bora para o estádio. Não se vende cerveja com alcool nas redondezas. Choramos um bocadinho e continuamos. Fila para entrar. O repórter da RTP vem ter connosco e pergunta ao seu congénere d'O Banco de onde éramos e do que tínhamos vindo a falar no caminho. "Miúdas", ironiza o Repórter H, enquanto suspirava para ser revistado pelo segurança calmeirão metros mais à frente.
"Suazo, Nuno Gomes ou Cardozo?", pergunta-me o entrevistador...mas foi-se embora antes que eu pudesse dizer "Lucílio".
Dentro do Estádio estava tudo a correr bem. Fica um abraço d'O Banco ao espanhol assinalado na foto, mais irrequieto que o Reyes e mais parvo que o Quique.

Intervalo. Não há cerveja. Há meninas da Carlsberg. Começa a segunda parte. Limpamos a baba e toca a sentar.
Ate que Lucílio Artista entrou em campo. Logo quando foi assinalado o penalti, o homenzinho calvo com ar de bate-chapas que estava à minha frente, tomou-me como alvo e vociferou grunhidos tanto ameaçadores como incompreensíveis. O Padrini Visconti tomou como alvo o "careca do car$%lho" e atirou-lhe meia dúzia de alarvidades cabeludas seguido dum isqueiro direccionado sabe-se lá a quem. E o raio do espanhol que não estava quieto.
Penalti, golo. Penaltis, golo, falhou, falhou, golo, golo, falhou, falhou, golo, falhou, golo. É nossa!!!...'bora comer!
Chegados a Faro (metade de nós, a outra metade ficou a ver 3 GNRs coçarem os tomates durante uma hora e meia, até conseguirem sair da zona do Estádio) tentamos encontrar um sitio para jantar às 23 horas. "um sitio patusco ali na zona do Hotel Eva" diz Padrini. Depois de muitas voltas lá fomos ao sitio patusco onde o patusco do dono gentilmente nos convidou para sair, informando-nos de que "não servia bitoques".
Restaurante "Republica" ali ao pé do MacDonalds. 5 pontapés-no-cu no "Guia d'O Banco da Mexicana"
Com o Chico Fonseca em lágrimas por ter sido injustiçado pela 2.ª vez na mesma noite, decidimos tomar a direcção de Vilamoura onde conseguimos devorar umas pizzas à uma da manhã. Soube bem, mas era a peça que nos faltava para o KO e para nos arrastarmos até aos carros e até casa. Cachecol do Glorioso ao vento no carro do Chico Fonseca trombudo e lá vamos nós.
Depois da casa toda assistir assustada a um despique entre o Padrini e o palerma "da camisola", respectivamente Rochemback e Pedro Silva dos roncos, e do Reporter H acordar a meio da noite a gritar "foi com o peito", chegou Domingo.
Fazer malas, lavar o trombil, "claro que foi penalti", "não podia ter visto", arrumar as garrafas de cerveja vazias, "lucilio do car%&ho...e tu também, careca", tudo prás viaturas e siga para Albufeira, comer uns peixinhos.
Peixinhos comidos, sobremesas devoradas (2 pró Padrini que estava fraquinho), abraços, boa viagem e lá para Agosto estamos em Vila Real de Santo António.
Foi mais ou menos isto, não foi?

domingo, 22 de março de 2009

SLB - Sport Lucílio e Benfica

Ingredientes:
- 2,5 kg de peixes vários (salmonetes, robalos, sardinhas, lulas, tamboril, etc.)
- 3 cebolas grandes
- 800 g de batatas
- 2 pimentos
- 4 tomates maduros
- 1,5 dl de azeite
- 2 cravinhos
- 4 colheres de sopa de massa (cotovelos)
- Sal e pimenta q.b.

Preparação:
Cortam-se as cebolas ás rodelas finas e colocam-se no fundo de um tacho de barro. Dispõem-se por cima as batatas cortadas aos quartos, os pimentos ás tiras e o tomate picado. Tempera-se com o azeite, os cravinhos e um pouco de pimenta. Tapa-se e leva-se ao lume, sem mexer, mas agitando o tacho de vez em quando. Entretanto, preparam-se os peixes e cortam-se os maiores aos bocados. Quando as batatas estiverem quase cozidas, introduzem-se os peixes no tacho em camadas, devendo as sardinhas ficar por cima e numa única camada. Tempera-se com um pouco de sal, e deixam-se os peixes cozer. Serve-se a caldeirada no próprio tacho em que se cozeu e sem nunca ser mexida, tendo o cuidado de distribuir pelos pratos todas as espécies de peixe.
Enquanto se come a caldeirada, acrescenta-se um pouco de água ao caldo que ficou e que se passa por um passador, esmagando os bocados de batata que tenham ficado. Leva-se o caldo ao lume e, quando ferver, introduzem-se quatro colheres de sopa de massa que se deixa cozer.

Descubra as diferenças


Recordar é Viver...

É com muito agrado que vejo o Benfica vencedor da Taça da Liga portuguesa!


É com mais agrado ainda que vejo o Sporting derrotado nessa mesma competição e às mãos do GLORIOSO!!!


Mas o que me deixa mesmo felicíssimo são os posts ressabiados dos Tios, dos Fuinhas e de todos os felisbertos desgraçados anti-Benfica que agora embrulharam nesta final!!!


Deu-me tanto gozo porque foi exactamente da mesma maneira que o palhaço Lu (Lucílio Batista para os menos atentos) roubou o Benfica a época passada. Quem se esquece do duplo penalti no Bessa não assinalado a poucas jornadas do fim da liga 2007-08?! Duas frutas consecutivas a varrerem tudo o que equipava de vermelho na área do Boavista a 1 metro de distância dos lances!!!


Infelizmente problemas de visão foi o que o amiguinho Lu não teve no Restelo quando 'viu' o cigano dos cachuchos d'ouro a cair por entre vários jogadores e assinalou penalti inexistente a favor do FCP no último minuto. O mesmo sucedeu n'Alvalade com o Marítimo, e não estou em erro, foi mesmo!!!. Num jogo que estava destinado ao empate mas que graças a mais um penalti caido do céu colocou os verdinhos no rumo da Champions, com tudo o que de bom adveio daí consequentemente...


Foram 11 milhões que entraram nos cofres d'Alvalade à custa dos problemas de visão do palhacete Lu!!! E com tanto €, acho que não vos tinha custado nada pagarem uma armação e um par de lentes ao desgraçado!!! Sabe-se lá, tinham erguido a Taça da Liga este ano!!!

Para comemorar o momento, nada como recordar alguns ressabiados há exactamente 1 ano atrás, no mesmo momento de jogo: os penaltis! Como diz o Repórter H, recordar é viver!!!

http://www.youtube.com/watch?v=2T7LAyAQydI

LINDO



sem palavras...

sábado, 21 de março de 2009

E à segunda...


...lá conseguiu o Benfica roubar um troféu que já lhe era destinado. Homem do jogo: Lucílio Baptista que continua invicto em derbies contra o Sporting. Desta feita conseguiu sacar um penalty ao peito do Pedro Silva e a sua expulsão. Se calhar é melhor assim senão para o ano ainda iam inventar uma Sagres Cup para o Benfica e teríamos que assistir ao Baptista em duas finais de taças miseráveis. Foi um troféu à Benfica!

sexta-feira, 20 de março de 2009

Vamos lá levantar o caneco!


E é já dentro de umas horas que arranca a 1ª de três "carreiras" rumo à final da Taça da Liga. Para já mandamos o Caneleiras, com mais um dos palermas que convencemos a vir ter connosco, para se juntarem ao Pé em Riste, que já de há umas semanas para cá anda a roncar pelos Algarves.
Ainda hoje mandamos o Chico Fonseca acompanhado de mais dois dos palermas, para ajudarem o resto do gang a animar a economia Algarvia, em particular o sector da restauração (em sentido lato, claro). Estes saem pela calada da noite, que o Chico Fonseca desde o ano novo legalmente não pode conduzir!
Finalmente e amanhã pela fresquinha, agarro no Zizu e no palerma restante e lá vamos nós, com a missão de apanharmos o Padrino pelo caminho; já lhe disse para esperar no km 204, que eu quando o vir abrando o carro e se ele correr suficientemente rápido não tem que ir a pé ter connosco. Tenho que ser o último, porque tenho que verificar se o Chico Fonseca leva cuecas lavadas para trocar no Domingo.
Para amanhã prevê-se uma almoçarada onde não nos podemos esquecer de proibir o Padrino de escolher o vinho e fazer o Pé em Riste comer com os talheres.
A seguir teremos a "tarde lúdica", com jogos tradicionais portugueses em perspectiva: levantamento do copo, onde o Chico Fonseca irá defender o título que detém e o lançamento da beata, modalidade onde o Padrino ainda detém o record europeu ao ar livre.
Seguimos para o estádio do Algarve, na expectativa de sermos abordados pela reportagem da SIC, para dizermos umas coisas inteligentes para o país inteiro ouvir. Coisas do género: "até os comemos, caralho" e "em cada tripeiro, um paneleiro" ou mesmo "Óh Pinto da Costa, vai pó caralho"!
Depois do jogo e de uma das equipas levantar o caneco, a equipa do Banco irá seguir-lhe as pisadas e continuará até aguentar a levantar canecas de imperial e copos de whiskey ou puro malte no caso do Padrino.
Domingo, quando a ressaca deixar, os primeiros a acordar bazam de fininho e os últimos ficam a arrumar a merda que se fez ao longo do fim de semana. Isto se não tivermos que ir à polícia dar parte do desaparecimento de 1 ou 2 elementos do grupo.
E parece-me que o progama está definido. Como vêem está aqui uma coisa esperta e bem enjorcada. Não pensem que isto é 'à la garder', tipo organizações Zé da Rocha.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Top 5 - Os maiores "amigos" do Sporting

5º Vitor Baia


Emblema do FC Porto e da chamada geração de ouro Portuguesa. Ficou celebre o seu amor a camisola azul. Protagonizou a grande rivalidade entre guarda redes portugueses, provocando e mostrando a sua insastisfação ao facto de Ricardo (ex Gr do Sporting) ser selecionado por Scolari a selecção Portuguesa. Tambem passou pelo Barcelona, mas o seu coração é azul e pra lá voltou para terminar a carreira futebolista.

4º Quaresma


Formado nas escolas do Sporting, cedo foi transferido para o Barcelona onde nao conseguiu conquistar um lugar na equipa.
Foi resgatado pelo FC Porto onde ajudou na conquista de mais uns quantos campeonatos.

3º Pinto da Costa


Sem necessidade de apresentações este dinausauro azul, leva tudo a frente na defesa do seu FC Porto

2º Luís Filipe Vieira


Presidente actual do Benfica. Representa o oposto da imagem de marca do Sporting. Populista, amante das massas e de acontecimentos bombásticos, nao perde uma oportunidade para valorizar o seu benfica. Foi tambem presidente do Alverca.

1º Simão Sabrosa


O último capitão benfiquista a vencer a liga esta actualmente a representar o Atletico de Madrid.
Formado nas escolas do Sporting, foi depois transferido para o Barcelona, onde não conseguiu vingar..
De volta a Portugal, ingressa no Benfica e representou uma das maiores traiçoes leoninas afirmando mais que uma vez o seu novo amor o Benfica.

Ticket to Ride

E já cá estão

Conforme anunciado, o Banco, representado por mim, pelo Reporter H, Chico Fonseca, Zizu, Pé em Riste e Padrini Visconti, acompanhados por mais 4 palermas, vão este fim de semana ao Algarve, fazer uma edição especial sobre a Taça da Liga. Como o Albarran no Iraque, a Sandra Felgueiras na Praia da Luz ou o Nuno Luz nos estágios da selecção.
A coisa ficou bem dividida, com 5 lagartos para 5 lampiões, caso haja chapadaria.
De salientar a ausência do representante do Guiness World Records, Fuinha da Bola, bem como do Tio, que ao saber da ausência do FCP na final se negou a ir.
Aproveitaremos para nos tentarmos reunir com o pessoal do Assopra-me o Apito e com o leão de Faro na expectativa de conseguirmos impingir o passe bloguista do Pé em Riste, demonstrando como um nick agressivo pode ser completamente passivo nos blogs. Mas é um biblot catita.
Ah, e como promessa, se o Liedson não marcar, os benfiquistas comprometem-se a sacrificar o Chico Fonseca no lodo da Ria Formosa.
Caso o sacana do etíope volte a fazer das suas, o Reporter H será delicadamente entregue ao Low Desert Puke e ao Sergio_alj para poderem exemplificar aos centrais do Benfica como se trava um adversário
Stay tuned

terça-feira, 17 de março de 2009

Jardel de Volta

Top 5 - Os maiores "amigos" do Benfica

5º Mario Jardel


Super Mário foi tanto no Sporting como no Fc Porto freguês do benfica.. Inumeros golos marcados aos encarnados. Foi porem dado como certo no benfica, mas tal nunca chegou a acontecer.


4º Jorge Costa


O Grande Capitão Portista, foi e é uma referência do FC Porto. É sem duvida uma das bandeiras do sucesso Tripeiro.
É actualmente treinador do Olhanense.

3º Paulinho Santos


Quem não se lembra deste trinco carismático do FC Porto? Até se babava em campo... Ficou celebre as autênticas batalhas entre ele e o JV Pinto.
Representava muito bem a imagem do Porto nos anos 90. Se for preciso bater batia..

2º Poncio Monteiro


Provocador nato com sentido de humor apurado. Sempre de lingua afiada a defender o seu FC Porto e a atacar o benfica. Celebre os seus comentários na televisão.

1º Pinto da Costa


Nao precisa de apresentações. O exemplo máximo do poder Portista! Odiado e amado é o rosto das vitórias do Fc Porto e do declinio benfiquista.

Programa do fim de semana

O Banco informa todos os seus leitores e amigos que já há programa para o fim-de-semana. Como uma imagem vale mais que 1.000 palavras, deixo-vos com uma ilustração do que está a ser preparado.

Mais informações à medida que vamos tendo novidades via twitter (aqui ou aqui). Crónica do fim-de-semana n'O Banco lá para domingo ou segunda... se sobrevivermos, claro!

domingo, 15 de março de 2009

4 dias, 4 noites


Foi quanto demorou a excitação vermelha com a humilhação sofrida pelo rival Sporting. Bastou o Benfas voltar à acção para cairem na real (e já agora na classificação). Que bem que se está a vê-los assim caladinhos e atrás de nós! Como já não se pode falar do Sporting, eles calam-se. Ora bem!
Obrigado Vitória!

sábado, 14 de março de 2009

eQUIQUEvocos


Estranhamente este jogo, tal como ao Quique, passou-me bem ao lado. Talvez pelo tropeção ser previsível antes do jogo e mais que provável pelo seu decorrer.
Vi o jogo com muita calma e no fim conformei-me com o resultado. Não fiquei chateado. Não bati na mulher ou no filho, não insultei os sogros nem tampouco parti a vassoura no lombo dos cães.
Os jogadores não jogaram com a raça e a vontade exigível para quem quer ser campeão e o treinador fez opções que deixam muito a desejar.
A partir do momento em que o espanhol tirou o Cardozo, perdi a esperança de ganhar o jogo. O Sporting jogou com Derlei e Liedson. O Porto joga com Hulk e Licha. Porque coño não há-de o Benfica jogar com dois avançados.
E não me apetece escrever mais nada.
Ah, gostei muito deste namoro do Cajuda ao Benfica. Também era o que nos faltava.

É verdade, verdadinha! Pela saúde da minha filha.

Depois de muita investigação, o Repórter H traz a'O Banco transcrições de algumas sessões daquele que é um dos casos judiciais mais mediáticos em Portugal, o caso do "Envelope de Correio Azul".

Advogado: Então D. Carolina, diga-nos lá a Sra. esteve na sala durante todo o tempo e assistiu à conversa toda?
Carolina: Estive sim senhor.
Advogado: Ora diga-nos lá o que é que se passou.
Carolina: Eu e o Jorge Nuno, tinhamos acabado de jantar e tinha eu acabado de acender mais um cigarrinho para disfarçar o cheiro das bufas, quando tocam à porta. Fui abrir e era o Augusto Duarte. Ele esteve a falar com o Jorge Nuno e passado um pouco ele pediu-me para ir ao quarto e meter 2.500€, que estavam na mesinha da cabeceira, dentro de um envelope de correio azul e trazer-lhe.
Advogado: E a sra. foi?
Carolina: Fui sim senhor.
Advogado: Sr. Dr. Juíz, como é que podemos acreditar nesta testemunha? Há 2 minutos, disse-nos que tinha estado o tempo todo na sala e agora diz-nos que afinal saiu para ir ao quarto... Adiante. Então e depois?
Carolina: Trouxe o envelope e dei-o ao Jorge Nuno que entregou ao Augusto Duarte.
Advogado: Pois! D. Carolina, lembra-se como é que o Augusto Duarte ia vestido?
Carolina: Sinceramente não!
Advogado: Disso não se lembra, mas da história do envelope já tem memória. Sr. Dr. Juíz, uma vez mais espero que este aspecto seja tido em linha de conta. Mais uma coisa D. Carolina, o que é que a Sra. fazia quando conheceu o Sr. Jorge Nuno?
Carolina: Era alternadeira no "Calor da Noite"
Advogado: Sr. Dr. Juíz, estou indignado! Como é possível que uma puta, repito uma puta, seja admitida como testemunha em tribunal? É o descrédito de toda uma instituição neste país!

Noutro dia...

Advogado: Ora então o Sr. Augusto esteve na casa do do Sr. Jorge Nuno?
Augusto: Estive sim senhor.
Advogado: Quando?
Augusto: Na véspera de um jogo que eu apitei entre o FCPorto e o Beira Mar.
Advogado: O que é que o Sr. lá foi fazer?
Augusto: Fui pedir ajuda com um problema pessoal.
Advogado: Sim senhor. Se é pessoal, acho que ninguém tem nada a ver com isso. Não teve nada a ver com o jogo, pois não?
Augusto: Não!
Advogado: Sr. Dr. Juíz, peço que tenha em conta as palavras do seu douto colega, o Augusto à sua maneira também era juíz.

E agora mais recentemente:

Advogado: Sr. Jorge Nuno, o Sr. deu, ou mandar dar algum envelope com dinheiro ao Sr. Augusto Duarte?
Jorge Nuno: Não.
Advogado: De certeza?
Jorge Nuno: Absoluta.
Advogado: Sintética?
Jorge Nuno: Sintética analítica.
Advogado: Jura?
Jorge Nuno: Por Deus e pela minha filha, de quem eu gosto tanto.
Advogado: Sr. Dr. juíz, que fique registado em acta que o arguído jurou por Deus e pela filha.
Jorge Nuno: E digo-lhe mais, que se isso for verdade que caia sobre mim um castigo divino, se não, que caia sobre quem inventou esta história do envelope de correio azul.
Advogado: Sr. Dr. Juíz, que este apelo não caia em saco roto...

PS1: Caneleiras, poupa-nos às tuas correcções aos aspectos técnicos. Ninguém quer saber.
PS2: Um pack de 10 unidades de Envelopes Correio Azul Nacional DL sem janela custam 4,70€

Chiu!

Ainda demasiado humilhado e sem grande vontade de dizer o que quer que seja, acho que vou aderir a esta ideia.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Presidenciais Benfica

"Bruno Carvalho assume candidatura à presidência do Benfica.
O empresário Bruno Carvalho, director-geral do Porto Canal, revelou hoje à Agência Lusa que será candidato à presidência do Benfica, nas eleições de Outubro, mesmo que Luís Filipe Vieira se recandidate.
...O projecto que Bruno Carvalho oportunamente oficializará, seguindo os trâmites processuais das eleições encarnadas, tem registado receptividade junto de muitas pessoas, com quem já conversou sobre o assunto.

Alguém sabe quem é este senhor?

Hirudoid(a) K.B.

Como o Banco anda inflamado, tomem lá a Karina Bacchi, a nova do CR7 para aliviar...e de verde, para os Sportinguistas ficarem contentes

O Labrego...



Há o povo e há o labrego.

O povo é simples, pacato e humilde, por oposição ao labrego que é isto tudo e, por acréscimo, arrogante e convencido.


E não há pior labrego do que aquele que entende, por razões que só Deus sabe pois ele próprio não tem capacidade para explicar ou sustentar através de factos plausíveis, aparentar um complexo de (pseudo) superioridade, acreditando estar acima dos demais, ou seja, do povo.


Nunca fez mais do que o povo, aliás ficou sempre aquém nas suas conquistas e feitos e sempre gostou de recordar um certo dia em que as coisas lhe correram excepcionalmente bem para esconder o seu registo inferior e subalterno que ele não gosta que se saiba, e ao qual, desde anteontem, ele já não se pode agarrar.

Era o seu coelho na cartola, o seu ás na manga, o seu plano de contingência quando derrapava e caminhava, perdão resvalava, inexoravelmente para o plano secundário que sempre o caracterizou.

Agora, surgiu na vida do labrego um acontecimento traumático que o deixou sem argumentos para atacar o povo. Que o fez ver a realidade como ela verdadeiramente se processa, deixando-o embasbacado, incapaz de reagir pois acreditava-se imune a tal tipo de vicissitudes, inalcançável pela sua arrogância e (pseudo) superioridade!


Foi-se o coelho, a cartola, o ás, a manga, o plano e a contingência, mas felizmente para o labrego ficaram os amigos do povo. Há elementos desse grupo de gente simples e humilde que o tenta manter em contacto com o que se passa no mundo real, mantê-lo com os pés bem assentes na terra, como o povo gosta de dizer…


Esta é mais uma tentativa de demonstrar ao labrego que ele é tão ou mais simples que o povo que ele tanto critica e do qual se tenta desmarcar...


Sim labrego, o povo vai continuar a festejar! E tem razões para isso! O labrego caiu do pedestal imaginário de onde só ele acreditava estar e patenteou toda a sua mediocridade, frivolidade, futilidade e tudo o mais que quiserem utilizar para qualificar o labrego caído em desgraça, por essa Europa, perdão, mundo fora!!! Juntou-se assim ao resto da malta nas festividades que celebram o seu regresso a um local de onde ele nunca verdadeiramente partiu, excepto na sua cabecinha mesquinha e pensadora...


P.S. - Os 7 foram pouco para ti Bengas. Que pena o jogo de Munique não ter tido mais 5 ou 10 minutos... Faz um favor a’O Banco em geral, e a mim, em particular: volta para o fundo da toquinha e não saias de lá!!! Bem hajas amiguinho e EMBRULHA!!!!

O povo


O povo está contente!

O povo vibra euforicamente com o momento mais humilhante da história futebolística sportinguista, porque já não se sente sozinho na sua miséria. O povo tinha perdido há já 9 anos por 7-0 com uma mediana equipa espanhola que nunca ganhou nada e que milita na 2ªdivisão espanhola. Por isso, o povo já não podia viver sozinho em tal humilhação, que levou a que depois desse jogo o presidente do povo (agora preso) obrigasse o capitão da equipa (que depois se mudou para o Sporting para finalmente ser campeão nacional) a pedir desculpa pelo resultado obtido com o mediano clube que milita na 2ªdivisão espanhola.

O povo foi massacrado há pouco mais de 15 dias por este mesmo Sporting, mas isso não belisca a alegria do povo. Tal como não o faz o facto de já este ano perder 5-1 no Pireu com o mediano Olympiakos e ser a primeira equipa portuguesa a não passar a modesta fase de grupos da UEFA, perdendo em casa com turcos e ucranianos. O povo intitula-se glorioso.

O povo não percebe que a humilhação que o Sporting sofreu prejudica a imagem de todo o futebol português e até do país extra-futebol e não apenas o Sporting.

O povo passa a vida a dizer que os sportinguistas vivem obcecados com ele e falam mais dele do que do próprio Spoting. Contei nos recentes posts cinco postados pelo povo apenas sobre o Sporting. Bem sei que em tempo de semana europeia não há muito para dizer sobre o povo, mas espero que agora Caneleiras, mestre mikas (o labrego), Zizou, Ricardo, Low desert Puke, Carga d'ombro e outros membros do povo deixem-se do habitual discurso imbecil e reconheçam que falam tanto ou mais do Sporting como os sportinguistas do povo e que lhes dá enorme prazer que o Sporting perca. Que não há só o anti-benfica, mas também o anti-sporting. Chama-se rivalidade, algo que o povo na sua arrogância finge não ter.
O problema é que uma humilhação deste tamanho transcende a rivalidade, como os 7 de Vigo excederam. Sinto-me humilhado não só como sportinguista mas também como português, porque não gosto da imagem com que os alemães e a europa em geral ficou de nós. Como não gostei há 7 anos de ver os espanhóis festejarem um massacre a portugueses. Mas isso é algo que o povo nunca vai entender...

quarta-feira, 11 de março de 2009

Patéticos



In OJogo

Até este diário do FCP chama as coisas pelo seu nome!!!

Incrível como é que a alinça azul-verde não se sobrepõe aos interesses de um dos seus elementos constintuintes, e um dos veículos da propaganda anti-benfiquista, braço direito de Bimbo & friends chacoteia os associados verdes ao vivo e a cores na primeira página!!!

Agora pergunto eu: Patético ou Patéticos?!?!?!??!?!

Fuinha e Tio, podem utilizar esta imagem para capa do vosso arquivo anti-Benfica!!!

Muito obrigado pela noite de ontem Sporting!!! Foi uma das noites mais felizes da minha vida!!!!

Bem hajam amiguinhos verdes!!!!!!!

SPORTING VS PATROCINADORES


Derivado aos resultados futebolísticos recentes o patrocínio que à 15 dias tinha investido no SCP (CINQ À SEC) foi substituído por outro que vai mais de encontro aos objectivos do clube português "SEVEN UP."

Derrota mais pesada de sempre na Europa



In Record

O Sporting registou ontem em Munique, diante do Bayern, a maior goleada europeia desde que na época 1955/56 foi convidado pela UEFA a participar na então denominada Taça dos Campeões. Quer em casa, onde o recorde fora estabelecido diante dos alemães no jogo da 1.ª mão (0-5), quer na condição de visitante. Fora de portas, o resultado mais desnivelado remontava à época 72/73. Em jogo relativo à 2.ª mão da 1.ª eliminatória da Taça das Taças, o clube de Alvalade foi cilindrado pelo Hibernian, da Escócia, por 6-1. De resto, não há memória de os leões averbarem um score de 12-1 numa eliminatória europeia.

Termina assim de uma forma humilhante a participação do conjunto de Paulo Bento na edição deste ano da Liga dos Campeões. Depois de atingirem pela primeira vez os oitavos-de-final, os verde e brancos fizeram também história pelas piores razões. Em dois jogos com o Bayern registaram a maior derrota de sempre em casa e igualmente o maior desaire fora. O score agregado de 12-1 tornou-se recorde na Champions na fase pós-grupos.


Palavras para quê?! Muito obrigado Sporting!!!

P.S.- Fuinha, não te esqueças de adicionar este registo histórico ao teu arquivo amigo!!! Eu ajudo-te a mantê-lo em dia!!!

Scham!





O Paulo Bento tem que sair no final da época. O Polga tem enterrado muito, mas também o Tonel fazia merda. Acho que para o bem e para o mal deve jogar o Polga. Não vi o jogo, felizmente (deve ter sido um sexto sentido), mas ao Carriço (sem contar com este jogo que não vi) deve ser dada a oportunidade de vingar ao lado de quem seja. Não sei quem tem culpa na defesa, mas os laterais não são nada de jeito e o Polga está a dar as últimas. Há que começar a ver do futuro (Carriço mais quem?).
No entanto, tirando a Europa (Barça e Bayern) somos sólidos defensivamente. Nos jogos grandes é que temos pecado. Ou seja, estes defesas deveriam ser suficientes para sair dos oitavos da CL sem levar cabazes. Acho que algo deve ser feito. Tipo arranjar um adjunto defensivo para o Jorge Jesus. Já que é para "abrir" nos jogos grandes que seja abrir para tentar jogar bonito no ataque, que venha o menino Jesus, que agora até acredito nele.

terça-feira, 10 de março de 2009

E fez-se mesmo história!!!

Depois de terem ostentado orgulhosamente o precioso título de pior equipa da competição durante alguns anos, eis que este clube especial de aristocratas e gente bem falante decidiu que estava na altura de ‘conquistar’ mais um marco, ultrapassar mais um patamar, impor a sua condição impar nesta prestigiada competição que é a Champions League…

Entendeu que seria o momento de chamar de novo a si o protagonismo que havia perdido na alta-roda do futebol europeu e deixar-nos a todos boas recordações para o resto de uma vida numa competição de elite!!!

Fê-lo com estrondo! Com pompa e circunstância!

Até hoje, a maior diferença entre golos marcados e sofridos na Champions havia sido num embate entre Lyon e Werder Bremen, com um total de 10-1 a favor dos franceses. Felizmente com o SCP, nenhum título, por mais frívolo que seja, está a salvo, e que qualquer um que tenha tido um mau dia pode aspirar a ver esse registo negativo ultrapassado por um clube de gente distinta!!! Agora, com o fabuloso 12-1 dos amigos de Munique aos d’Alvalade a competição toma pulso a um novo recorde, só alcance dos predestinados como o são os sportinguistas!!!

Claro está, como não podia deixar de ser, tenho de recordar aqui os felisbertinos pequeninos que têm pululado pelo fórum a fazer figurinhas tristes e patéticas à custa de um clube que lhes vai à frente e lhes é inegavelmente superior!!!

Ao Fuinha, ao Bengas, ao Tio, ao Padrini, ao Repórter H, e ao novo amiguinho Pinchas que se acha um bem falante aqui a colocar posts n’O Banco, um grande EMBRULHA para vocês todos pelo vosso anti-benfiquismo, mas sobretudo pela vossa pequenez!!!!

Bem hajam e até daqui a muitos anos nesta competição (da qual não são dignos) porque depois de hoje não conto ver-vos presentes nela por muito, muito, muito, mas mesmo muito tempo!!!!

Danke fussbal! Danke Bayern!!!

P.S. – Parabéns por mais um título revelador da vossa mediocridade e na senda de outros já por vós conquistados! Eu não vos deixarei esquecê-lo nunca!!!!!!

VERGONHA

Zwölf Würste


O desaparecido Fuinha já tem aqui material para acrescentar aos seus estimados recordes. Digam lá que ele não merece??

sábado, 7 de março de 2009

Brilhante


Leiam este post, substituam como eu, se for o caso, Sporting por Benfica, autocarro por metro, nave por pavilhão Borges Coutinho, le coq sportif por adidas, e mais um ou outro pormenor, e têm o relato dum tempo, não muito longínquo, em que o futebol tinha uma pureza e uma envolvencia sacra que já foi levada pelas SADs, SportTV, internet e até mesmo pela ASAE.
O nosso mundo de facilitismo, em que temos acesso a 20 jogos de futebol por semana, somos bombardeados por dezenas de noticias à distancia de um clique, em vez de termos de dar 80 paus pela Gazeta dos Desportos e em que ir ao Estádio é cada vez mais parecido com ir ao cinema, está a transformar o nosso querido futebol num negócio cada vez mais parecido com o wrestling. Falta-lhe a paixão, sacrificio dos adeptos e dos jogadores e a sensação de que cada jogo do nosso clube é a razão de vivermos (além das mamas da Sónia).
Dantes, o facto de sermos sócios do nosso clube era um orgulho. Pagavamos, da nossa semanada, para termos o direito de ter aquele cartão e de por a quota na bolsinha que teimava em rasgar-se. E mais nada. Não havia descontos em gasolina, cartões de crédito ou telefone associados, ou qualquer outro tipo de vantagem económica. Era simplesmente para podermos ir ao Estádio e para andar com ele na carteira.
Cada bilhete dum derby ganho era uma relíquia, que era guardado com o nome dos marcadores dos golos escritos no verso. Hoje em dia os bilhetes são démodé
Sabemos que nunca mais nada será como foi. Nem o futebol, nem nós. Nem as mamas da Sónia.
Espero é que o futebol não perca a alma que ainda tem.

sexta-feira, 6 de março de 2009

O Miguel é um goodfella


Há um anúncio a um programa qualquer numa estação de rádio, que não sei qual é, não me interessa saber, nem é minimamente relevante para esta história (para mim será sempre história; começo já a treinar para velho razinza que sei que serei), em que o locutor diz qualquer coisa do género: "he's a goodfella... It means he is one of the guys, he's one of us!"
O que levado à letra significa que o Miguel Veloso é um goodfella! Ou seja, é um dos rapazes, um de nós.
Explico. Tal como qualquer um de nós, o Miguel é um gajo que não gosta do emprego que tem, que se balda sempre que pode e que faz corpo mole ao trabalho no duro. É um gajo que não gosta do patrão e que acha que o chefe, além de ser um idiota, implica com ele sem motivo. É ainda um gajo que acha que está mal pago para o trabalho que faz, embora muitas vezes seja posto a fazer trabalhinhos de merda, muito pouco condizentes com o talento que tem e que por isso gostaria de mudar de emprego. Gosta, como qualquer um de nós, de gajedo, jantaradas e noitadas. E que sonha em ser modelo.
Enfim é um goodfella e portanto um de nós e por isso, aí de quem disser mal do gajo, que já sabem que a malta é muito unida e que quem faz mal a um, faz mal a todos.
Miguel, já sabes: conta connosco, pá!

O fim da vergonha


O antigo presidente do Conselho de Justiça da Federação, juiz conselheiro António Mortágua, surpreendeu esta manhã o tribunal ao reconhecer que à época do jogo Beira-Mar/F.C. do Porto (2003/04), se compravam árbitros e que «a bitola» andava bem acima dos «500 contos».
«Claro que todas as pessoas têm um preço, mas 500 contos acho ridículo. Só se fosse para o aquecimento», referiu no Tribunal de Gaia a testemunha abonatória de Pinto da Costa, no chamado «processo do envelope», em que o presidente do F.C. do Porto está acusado de entregar 2500 euros ao árbitro Augusto Duarte, em troca do favorecimento à equipa do Dragão.
O juiz conselheiro queria também desta forma descredibilizar a acusação que impende sobre o líder portista e, depois de ter afirmado que «o profissional muito acima da média» e «cidadão exemplar» Pinto da Costa não subornaria árbitros, acabou a reconhecer ao procurador do Ministério Público que «500 contos era pouco para a bitola da época».

Este Juiz Desembargador, representante dum órgão de soberania, tem o desplante de dizer isto? E como ele é da Relação e está a prestar depoimento aos simplórios Tribunal de Comarca ninguém lhe diz nada?
Quer dizer, o homem tem conhecimento que existe corrupção, até sabe os preços de mercado, como as coisas sucedem, a quanto está o fora-de-jogo e o penalti, e não denuncia? Denunciado devia ser ele.

Ao mesmo tempo, recordou o episódio envolvendo um árbitro [«não me obrigue a falar de nomes, porque isso não faço», avisou] que não teria chegado a arbitrar a partida Feirense/Beira-Mar porque teria recebido «1500 contos de cada equipa».

O Dignissimo Desembargador deveria saber que estava ali como testemunha, e que estava obrigado a responder e a responder com verdade. Disse o que lhe apeteceu, o que achou conveniente, e passa impune
Estou sem palavras e vou citar o colega Jackie Chiles: "it's lewd, lascivious, salacious, outrageous!"

quarta-feira, 4 de março de 2009

Cancioneiro Popular Portugues (making of)

Nesta noticia podem ver um video dos bastidores da grande produção ontem apresentada aqui n'O Banco, em ante-estreia.
Inclui ainda uma série de extras como o velhote que teve de madrugar para arranjar lugar no Tribunal e adormeceu na Audiencia ou uma lapdance virtual, feita pela protagonista, Marisa Magalhães, vulgo M&M, onde o cliente ouve uns suaves e languidos "badalhuôco".
A não perder.
Expresso - *****
Cine-magazine - ****1/2
IMDB - 8,2
Calor da noite - 35,00€
Porto SAD - 2 maças e 1 tangerina;

terça-feira, 3 de março de 2009

Cancioneiro Popular Portugues

"A esse é que vocês debiam de ir tirar fotografias, não era a este, era ao Orelhas de Lisboa... Era à esse... É que bocês habiam de tirar fotografias."

Porca... Porca!

Óh porca... badalhoca...pûta!

...

Acabou-te a piça... a mama, porca!
Acabou-te a piça... a mama, sua badalhoca! Acabou-se, badalhoca. Porca do caralho! Brochista! Sua vaca. Puta!
Puta!
Puta!
Minha vaca, acabou-te os broches, óh puta!

Badalhoca! Puta! Vaca!

Vai para os ....., óh puta!
Vai para os ....., Óh vaca!

Puta!
Ai lebou, amandei-lhe um chapadão que a fodi!

Interpretação - Ana Órmal;
Guião - Reporter H;
Encenação - Caneleiras de Cortiça


E o "P" é de quê?


Depois de se ter iniciado o julgamento do presidente do clube por tentativa de corrupção, da principal testemunha de acusação, ex-mulher do dito cujo e ex-outras-coisas-que-agora-não-me-lembro ter levado na tromba à porta do tribunal, do Rodriguez se ter safado apenas com um amarelo depois de ter esfregado o cotovelo nas fuças do Caneira mesmo debaixo das barbas do João Ferreira, do Bruno Alvez já ter pisado na cabeça um jogador do Trofense sem que nada lhe tenha acontecido (ao Bruno Alves, claro), de terem pedido a antecipação para o limite do jogo com o Sporting, com a desculpa que tinham um jogo da taça logo de seguida, que por acaso até adiaram, de ter posto o Bobby dentro da Taça dos Campeões e ter tirado uma foto para posteridade, de terem sido condenados por tentiva de corrupção sem terem sequer recorrido do castigo, de terem pago viagens a árbitros para o Brasil "por engano", do presidente receber em sua casa árbitros que apitaram um jogo do clube logo no dia a seguir, de ter autorizado que pagassem "frutinha para dormir" para o JP e de terem o Ministério Público a investigar uma série de transferências que fizeram nos últimos anos em que os dinheiros desaparecem mais depressa que o Jesualdo diz "lavar os dentes", proponho que:
  • mudem o dragão do emblema para um porco;
  • tirem ali a senhora com o puto ao colo e metam a Carolina com um copo na mão;
  • troquem as torres, pela fachada do "Diamante Negro" ou do "Calor da Noite"
  • Arranjem um novo significado para a letra "P"-> Porcos ou Putas, seria uma coisa assim mais dentro do espírito

Quem estiver a favor, diga "eu".

Pesquisa personalizada