sábado, 18 de julho de 2009

Javi García: Sempre quis ser bombeiro


Não sei quem é mas parece-me apropriado para o Benfica. Não porque não vingou num clube de jeito mas por duas razões fundamentais. Primeiro porque vem para apagar fogos que lavram que já queimaram tudo o que havia para queimar. Segundo porque no balneário do Benfica se aprecia muito festas da mangueira.


Se não fosse futebolista, García seria certamente bombeiro. A garantia foi dada pelo jogador em diversas entrevistas à imprensa espanhola, reconhecendo que desta forma seguia o caminho do pai, José Garcia Moñino, que, ironia do destino, se tornou no seu maior seguidor.

O pai também era, bonito. E o maior seguidor. Se o pai não gostar quem gostará? Parece-me o tipo de relação adepto-Benfica. Pode ser um merdas mas deserdá-lo agora?

A mãe, essa, trabalha nas finanças e só vê jogos de Javi ao vivo quando são perto de Murcia - de onde é a sua família - até porque o jogador do Real Madrid tem um irmão mais novo, que também joga futebol e precisa de ser acompanhado.

Um mal nunca vem só. A família do bombeiro parece o plantel do Benfica. O irmão precisa de ser acompanhado...huum? Próxima contratação encarnada?

Os tempos livres do atleta dos merengues são passados bem longe dos relvados (fez cursos de informática e inglês), até "para desligar do futebol e conhecer outras pessoas", como reconheceu o jovem, que adora amarelo e não resiste a pratos de esparguete. Defeitos tem "muitos" e a mania mais saliente é a de "saltar com o pé direito na entrada para o relvado".

Desligado do futebol, gosta de conhecer outras pessoas (bombeiros de preferência), tem muitos defeitos e gosta de saltar ao entrar no relvado, tipo papoila saltitante. É o jogador encarnado típico. O adorar amarelo, bom, o Van Gogh também não batia bem e adorava amarelo, deve ser por isso. Não resistir a esparguete? Só se for de chupar a massa...

3 comentários:

joemorales disse...

Fuinha, muito sinceramente, tu trabalhas para a revista Maria não é? Nota-se pela fluência da tua escrita. O teu real problema é se esse Javier vai acabar de vez com o balneário osguense. O Javier atira-se à Velosa e o Djalo fica amuadinho e será mais uma época de "vou-me embora e quero sair daqui". Esse é que é o teu problema do Javier ser paniscas.

tio disse...

lol boa mor!

joe morales queres massa? sinto te esfomeado...

joemorales disse...

Tio, os teus hábitos a ti dizem respeito.

Pesquisa personalizada