quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Porque há muitos que no Coentrão acreditam


Vale a pena recordar. Um jogador à Benfica, como só os lampiões gostam:

"No Sporting, jogarei com amor à camisola"

A paixão do extremo-esquerdo do Rio Ave pelo clube de Alvalade está-lhe no sangue. No entanto, se a transferência fracassar, garante que, onde estiver, será cem por cento profissional

RAFAEL TOUCEDO

Sem papas na língua, Fábio Coentrão, em entrevista a O JOGO, assume com frontalidade e sinceridade o seu sportinguismo. Cobiçado por diversos emblemas, é em Alvalade que o jovem extremo-esquerdo do Rio Ave ambiciona prosseguir a carreira. Se se concretizar a mudança – que a SAD leonina tenta negociar há algum tempo –, Fábio Coentrão realizará um sonho de criança. E já perspectiva uma nova etapa, com "amor à camisola" verde e branca, como nos velhos tempos…
(à antiga este Coentrão!)

O Sporting foi o primeiro clube a mostrar interesse na sua aquisição, e considera-o uma aposta já para a próxima temporada. Está ciente disso?
É verdade que foi o primeiro emblema a manifestar interesse em mim, mas agora não sei de mais nada. Estou a demonstrar muito: já marquei quatro golos, faço muitas assistências e sofro muitas grandes penalidades. (logo aqui se via que o seu lugar era na Luz, como simulador!)Ou seja, há motivos para repararem em mim. E, embora tenha idade de júnior, já estou a jogar nos seniores!

É um confesso sportinguista. Como surgiu essa paixão?
Quando comecei a ver futebol e a ouvir as pessoas lá em casa a gritar quando viam jogos, teria eu quatro ou cinco anos. Toda a gente torcia pelo Sporting. Gritavam quando o Sporting marcava e só se falava nisso. Comecei a interiorizar isso: Sporting, Sporting, Sporting... Já gostava, mas ainda nem sabia bem o que era aquilo. Depois, comecei a gostar de outra forma, criando um amor muito grande pelo Sporting. E hoje sou leão. (por isso o Micas e outros lampiões te amam!)

Essa sinceridade pode prejudicá-lo a nível profissional, em termos de construção de carreira?
Sou o que sou e digo as verdades. Se algum dia for para o Benfica (coitado, falou no mal, pagou caro por isso) , ou para outro clube, não vou dizer que deixei de ser do Sporting. Isso é impossível. (é destes sportinguistas que os lampiões gostam de idolatrar) Não digo isto por o Sporting andar atrás de mim. Sou mesmo sportinguista desde pequeno e serei para sempre. Se for jogar noutro clube, representarei o emblema com profissionalismo, mas deixar de gostar do Sporting não deixo. (é impossível)

No Sporting, então, jogaria à antiga, com amor à camisola…
Se for para lá, será assim! É sempre melhor jogar no clube de que se gosta. (seria sempre melhor jogar pelo Sporting que pelo Benfica, nem é preciso ser sportinguista para se saber isso) É como no Rio Ave: não jogo só com as minhas qualidades, mas também com a minha raça. Quando se gosta, sente-se de outra forma. É diferente de quem vai apenas por motivos financeiros. Eu, se for para o Sporting, é óbvio que será também por questões económicas, mas, sobretudo, jogarei com amor à camisola. (bom, no Benfica não joga com raça, joga por dinheiro, também não é mau, talvez comece a tomar-lhe gosto) De qualquer forma, um profissional de futebol, quando vai para um clube, começa a gostar dele e só quer ganhar. (dinheiro?) Acho que já não se deixa de ir para um clube por se ser de outro. Toda a gente joga com amor à camisola, mas de outra forma. Eu vejo, por exemplo, os brasileiros do Rio Ave, que também sentem o clube e também ficam tristes e chateados quando perdem! Quando perco, é claro que fico irritado e com azia. Estou ali 90 minutos a dar tudo, e se, no fim, não serviu de nada, é claro que fico irritado.


Pouco tempo depois de prometer jogar à antiga n'Alvalade prometeu ir a correr para a Luz.

Coentrão: «Se é para o Benfica então vou a correr»
JOVEM NÃO DEIXA ESCAPAR A CHANCE

Durante as semanas em que foi noticiado o interesse do Sporting, Coentrão mostrou-se sempre agradado com a perspectiva de vestir a camisola dos leões, assumindo-se até adepto do clube de Alvalade. O jovem, no entanto, tem noção de que a transferência para os encarnados também lhe surge como uma oportunidade única que, pelos vistos, não pretende deixar passar.

"Se é para o Benfica, então vou a correr. Não tenho conhecimento do que possa estar a acontecer, mas é claro que o Benfica é um grande clube onde todos querem jogar", disse-nos ontem. De qualquer forma, Fábio Coentrão preferiu não alongar-se sobre o assunto, mostrando-se "concentrado" no Rio Ave.(afinal é o clube labrego, lá vai ter que ser não é...) "Quero fazer o melhor pelo meu clube. Nesta altura não estou a pensar em mais nada." (até ficou desorientado o rapaz)

E logo a seguir foi posto a correr para o Nacional...


Sempre quero ver o que o Sr. Mikas tem para nos dizer agora depois do "Vocês mereceram este desfecho"!

Fábio Coentrão cedido ao Nacional

Fábio Coentrão deverá ser emprestado ao Nacional, até final da época. O esquerdino de 19 anos não tem sido opção para Camacho e o técnico vê com bons olhos a saída temporária do jogador, para ganhar experiência e ritmo competitivo.
ASF
Depois de João Coimbra, Fábio Coentrão. O Nacional da Madeira está bem posicionado para acolher mais um jogador do Benfica, por empréstimo. Se o médio rumou ao Funchal no defeso, o extremo-esquerdo deverá fazê-lo na reabertura do mercado de transferências.

Rui Alves, presidente dos alvinegros, assistiu ao Benfica-AC Milan no dia 28 de Novembro e aproveitou a ocasião para alinhavar as principais arestas do processo, junto de Luís Filipe Vieira.

Contratado ao Rio Ave por seis épocas, ainda em 2006/07, Fábio Coentrão realizou boa pré-temporada e era uma das principais escolhas de Fernando Santos: uma espécie de primeiro suplente ou titular, mediante a ausência de um dos avançados (na perspectiva de um 4x4x2 em losango). Mas com a chegada de Camacho, o internacional português pelas camadas jovens perdeu espaço — apenas 103 minutos na Liga.

A saída de Fábio Coentrão insere-se numa lógica de redução do plantel desejada por Camacho, que já afirmou publicamente não pretender um grupo tão extenso (30 jogadores).

Mas agora, este grande leão está de volta, e é a par de Carlos Martins, um ídolo na Luz...é assim, no Benfas...No fundo, mais um jogador à Benfica

13 comentários:

tio disse...

muahahaha

esta osga não teria lugar no zbording... muahahah

Caneleiras de cortiça disse...

Isto é assim mesmo. Uma coisa é o coração, outra é a razão. Por isso é que deixaste o teu país do coração para teres oportunidade de ter sucesso. Ele é como tu, um emigrante da vida.

Caneleiras de cortiça disse...

Acresce que as coisas são mesmo. Há clubes feitos de jogadores que saíram de outros clubes, e há clubes feitos de jogadores que querem sair do clube.

Fuinha da Bola disse...

Exactamente. O Coentrão, à semelhança de outros no Benfas, é um jogador que vem de outro clube (porque a formação do Benfas é o que se sabe)e que gostaria de jogar noutro clube (Sporting). O Benfica é as duas coisas!

Valdemar disse...

Perfeitamente, fuinha.

Aliás, se fosse pelo benfas, a selecção nacional estava neste momento num orgulhoso 245º lugar do ranking. Com estrelas como Hugo Leal, Hélio Roque, Filipe da Costa, Bruno Basto, Edgar, Tiago Costa, João Vilela, Rui Baião e o inenarrável João Pereira.

E encontrei estes com alguma dificuldade recorrendo ao google...

low desert puke disse...

Agora sim, é oficial: O Fuinha è o recordista da patetiçe. Sò mesmo considerar o Carlos Martins um idolo na Luz para bater o recorde antes pertençente ao Bengas. Parabéns pà.

E juntamente com o tio e o valdemar podiam fazer um comboio e coçar os cotovelos uns dos outros.

Neisseria Gonorrhoeae disse...

Não kero que seja um jogador à benfica. Kero que seja um jogador que jogue à benfica. Se fosse benfiquista melhor, não sendo. Temos pena. Mas mais pena tem os sportinguistas, por não o terem lá, caso contrário não surgiam estes posts.

Abraço

jürgen disse...

puke, claro q o labrego martins é um idolo na luz!

todos os q sairam de alvalade sempre foram idolos na luz até os mandarem embora pq chegaram à conclusão q eram uma merda (ex: cadete, dani, porfírio, peixe, marinho, fernando mendes)

joemorales disse...

Fuinha, agora percebo. Sendo imigrante não sabes realmente o que se passa por cá, o Carlos Martins só foi ídolo na Luz quando tinha aqueles lindos ataques de "irreverência" em Urinaláxia XXI. É que as Osgas diziam que ele era irreverente, agora que está na Luz é indisciplinado.

Agora estou a recordar o J.V.Pinto, vestido com uma camisola às riscas, a fazer assistências para golo e a marcar e as Osgas todas amuadas por ser o Menino de Ouro da Luz a dar-lhes um campeonato. Com fantásticas tarjas a clamarem pelo "Artista". Também podia fazer uma referência ao Veloso, mas não vale a pena...

Quero lá saber se o Coentrão é Zbordinguista, interessa-me é que ele vá continuando a fazer a diferença em campo em prol do Benfica. É Zbordiguista mas tem é ajudado o Benfica, que é o que interessa.

Dartacão disse...

...e isto tudo para chegarmos onde?
queres que admita que têm uma grande formação?admito!...e?
Casos destes existem por todo o lado,mas como é no Benfica que ele agora está já é um caso importante?
ou é a porcaria da comichão outra x?
Por exemplo:Raúl,capitão do Real,melhor marcador de sempre do Real,vai ficar na história.Sabes onde foi formado?sabes qual era o clube dele?o rival Atlético.
Baresi,grande capitão do Milan,formado onde?Rival Inter.
Só dou estes exemplos pq chega bem.
Desde que sejam profissionais e defendam a camisola que envergam qual o problema da procedência ou dos gostos?

pitons na boca disse...

Eu acho magnifica é a lista de "idolos" que o jurgen vomitou... até cheira a azedo.

Aconselho-o um blog em que há votações aos antigos jogadores do Benfica, em que se chega à conclusão se eram "vedetas ou marretas", e vá procurar esses nomes que vomitou.

Quanta diarreia mental, santa Engrácia...

Dartacão disse...

até me tinha esquecido...que cabeça a minha
o principal gajo causador de tanta azia e comichões para as vossas bandas tb. é lagarto!!
sim sim.O Jorge Jesus é lagartão.
Estes gajos cospem no prato onde nunca comeram(mas gostavam).

joemorales disse...

Depois também há a azia das grandes vedetas que a super-mega-hiper-academia osguense produz não renderem futebolisticamenete por aquelas bandas, é nos clubes dos outros onde eles rendem para aquilo que são pagos. Já vem desde os tempos do Futre...pelo menos.

Pesquisa personalizada