quarta-feira, 21 de julho de 2010

Parece-me que as notícias da minha morte são manifestamente exageradas

Ou, a notícia da transferência do Pavlyunchenko para o Sporting, seguida ao centímetro aqui n'O Banco.

Ontem o "jornal" desportivo A Bola, chamava a notícia de capa a possível transferência do internacional Russo, Pavlyuchenko para o Sporting.

Confesso que não reagi à notícia com particular entusiasmo. Não por não achar que não fosse um grande reforço, mas por não acreditar que a transferência se venha a concretizar.

O que ainda me continua a espantar (é incrível eu sei) é a desfaçatez com que os jornais dão estas notícias, sendo que na maior parte das vezes não se concretizam, sem que nestes casos apresentem desculpas ao leitores ou façam uma introspecção que os impeça de errar na vez seguinte.

Por isso, decidi seguir a "notícia" a par e passo aqui n'O Banco, prevendo desde já que tenha assunto para ir animando aqui o estaminé durante uns dias e aproveitando para me armar ao pingarelho com uns comentários supostamente espirituosos.

Para já, foram publicadas duas notícias sobre o facto, uma ontem e a outra hoje. Analisemo-las então:

Na de ontem, "Pavlyuchenko está para chegar", é dito textualmente que "o Sporting assegurou o empréstimo por uma temporada do avançado russo Roman Pavlyuchenko" e que "Entre os dois emblemas está tudo acertadíssimo", reparem como é factual - o empréstimo está assegurado, não é poderá estar ou tudo indica que poderá estar - e para reforçar afirmam que está acertadíssimo, no superlativo que é para não haver dúvidas.

No entanto, segue 'a redacção' (a autora do texto), dizendo que "falta agora clarificar o acordo com o jogador"; huuuuum... o que será que querem dizer com isto? Que o acordo com o jogador já está atingido mas ainda não é claro? Ou que ainda não conseguiram perceber muito bem se há acordo ou não? Pede-se à redacção um pouco mais de rigor, por favor.

Depois segue a notícia com um "É praticamente ponto assente, porém, que o essencial desta operação está realizado e que Sporting e Tottenham dividirão o salário do avançado russo em percentagens idênticas, partindo do princípio que o jogador aceitará mudar-se de White Hart Lane para Alvalade, como parece ser o caso". Ai, então está tudo acertadíssimo ou é praticamente ponto assente? Ou é ou não é... Decidam-se, senhores. Não deixam no entanto, de dizer que parece ser um facto que o jogador vai aceitar a mudança de clube. Mas aqui, já é um "parece", não têm bem a certeza, dá ideia que, talvez, pode ser que...

Finalmente destaco ainda que "os últimos acertos desta transferência serão feitos nos próximos dias", isto apesar de, relembro, estar tudo acertadíssimo.

Já na notícia de hoje, "Empresário de Pavlyuchenko admite negociações", esta assinada por Eduardo Marques, diz que "a desejada plataforma de entendimento pode ser alcançada a breve trecho". Porra! Então mas ontem não estava tudo acertadíssimo?

E o que dizer do comentário do empresário? É que segundo reza a crónica, Thomas Zorn (o empresário) diz a páginas tantas que "Sei que existe o interesse do Sporting no Pavlyuchenko, mas neste momento não há qualquer possibilidade de o jogador ir para Alvalade". Então quer dizer, ontem à redacção parecia-lhe que o Pavlyuchenko queria vir e hoje o Eduardo Marques descobre que não. Chiça que são coerentes!

Mas, segue a citação "as negociações devem continuar". No entanto, no mesmo parágrafo do texto, lê-se que Zorn "ainda não foi informado pelos responsáveis dos spurs sobre a possibilidade de Pavlyuchenko ser cedido ao Sporting." Então como é que raio ele sabe que há negociações para continuar? Estará a comentar para a notícia d'A Bola, a própria notícia d'A Bola?

Para terminar e lembrando uma vez mais que ontem estava tudo acertadíssimo, o Tottenham terá exigido como contrapartida para esta cedência o passe do jogador Bruma (um júnior do Sporting), algo que terá sido negado pelo clube português, mas que "há outros nomes que podem interessar ao Tottenham" (mais uma vez o recurso ao podem, aquele registo negligé que tanto nos encanta), algo que até já terá sido referido na imprensa inglesa, o que deve tornar a coisa muito mais credível.

E pronto, assim que a saga continue O Banco cá estará para seguir a novela!

9 comentários:

jürgen disse...

isto só demonstra q o pasquim a bola - o jornal de todos os lampiões - está preocupado connosco

low desert puke disse...

Claro, jurgen.

Quando os jornais fazem coisas deste tipo com o Benfica, a culpa é nossa, somos um circo ao qual é preciso fazer publicidade, e jogadas destas sò servem para vender, pois é ridiculo que jogadores destes venham para um clube portugues.

Quando é sobre o sporting tudo se resume a uma afronta. Mas as mentiras continuam là e o objectivo mercenàrio, que é vender nos kiosques, também là continua.

E criarem um pouco de aprumo mental, voces? Nao seria de deitar fora, hum?

Anónimo disse...

http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DpI47KLB8cB8%26feature%3Dplayer_embedded&h=ccb18


E viva o Benfica eos seus adeptos!


São realmente impagáveis.Digo isto de ambos os dois.

Valdemar disse...

o que o low diz é verdade:

eles querem é vender papel.

Aplicando bobós na alma benfiquista, a maior parte das vezes, ou da forma que o Repórter H refere ali, ou outra forma qualquer.

Eles querem é vender papel para não ir ao fundo.

Sabendo isso, cada qual tem que dar o desconto ao sensionalismo,(para ser simpático), ou mentiras descaradas e invenções sem sentido (para ser mais correcto e preciso na qualificação), que eles usam como pretexto para borrar as folhas brancas de letras pretas.

Para o que nos interessa: Tozé Marreco assina pelo Desportivo das Aves. Tozé Marreco, avançado ex-Servette e principalmente ex-Mezdra Lokomotiv da Bulgária, que se espera, leve o Aves às costas...

@leo@ disse...

"o que o low diz é verdade:"

Pronto,próximo post sff, tudo a concordar não dá pica lolololol...

MHumberto disse...

Correcção Valdemar: eles não querem vender papel, querem sobretudo condicionar.

É um jogo de manipulação escuro, profundo e detestável. Rege-se por aquilo que são motivações pessoais que se prendem com clubite mas, rege-se antes disso por algo bem mais importante: interesses de grupos, os grupos por trás de cada um dos jornais.

A parcela económica da Imprensa escrita nesses grupos não é a parte maior. Ela (imprensa escrita) é tratada como uma ferramenta, e não mais do que isso.
Não importa que venda, importa que passe a mensagem que se quer transmitir e com isso, manipular.

O Futebol é apenas mais um tabuleiro onde isso acontece.
Há outros mais graves.

low desert puke disse...

Estàs a confundir muitas coisas diferentes e longe umas das outras, humberto.

MHumberto disse...

Pois se calhar estou ... graças a Deus encontrar-me então na tua presença de onde poderei retirar a iluminação e o esclarecimento que não possuo ...

low desert puke disse...

Humberto,

Começa entao a explicar à malta porque é que um ponta de lança russo por emprèstimo ao sporting é uma manipulaçao por parte de quem, e a quem? Da opiniao pùblica? Dos adeptos? Apenas sportinguistas ou em geral? Do JEB? Costinha? Dos jornalistas porcos? Do Benfica? Do Tottenham? Dos outros pontas de lança do Tottenham? Do Marat? E quem mesquinhamente irà sair desta història por cima? A namorada do Pavlyuchenko? A irma desta? O empresàrio? O jornalista que ganhou a aposta là na redacçao? O Benfica? A marca das botas do russo? O Marat?

Disseste coisas acertadas, mas misturaste argumentos que nao entram na questao e embrulhaste um pouco as coisas. Porque neste caso nao é assim.

Isto, no entanto, é a mais pura das verdades: "O Futebol é apenas mais um tabuleiro onde isso acontece.
Há outros mais graves."

Pesquisa personalizada