terça-feira, 11 de agosto de 2009

FAITH NO MORE - REUNITED

Aleluia voltaram!
Infelizmente não pude estar presente neste concerto, mas parece que foi um espectáculo, os FNM estiveram em grande
Um concerto à antiga!
Para o pleno falta só o Benfas campeão

Aqui vai um excerto do concerto ( Land of Sunshine ) para aguçar o apetite

"Onze anos após o mítico concerto no Coliseu de Lisboa, os Faith No More voltaram a Portugal para um concerto memorável. O Sudoeste TMN 2009 recebeu este sábado a digressão «The Second Coming», que marca o regresso da banda norte-americana ao activo.
Mike Patton, Billy Gould, Roddy Bottum, Mike Bordin e Jon Hudson mostraram-se rejuvenescidos em palco e será mesmo caso para dizer que os Faith No More estão a atravessar uma das melhores fases da carreira.

A entrada em palco aconteceu, calmamente, ao som de «Reunited», um original da dupla Peaches & Herb. O tema assenta que nem uma luva à banda, ultrapassadas que estão agora as diferenças que levaram à separação em 1998.
De óculos escuros e bengala
Os Faith No More surgiram de fatos de cores claras, à excepção do baterista Mike Bordin que dispensou a vestimenta formal e preferiu uma camisola sem mangas. Mike Patton entrou em cena em versão caricatura, de óculos escuros e apoiado numa bengala, coxeando.

A primeira explosão de alegria, com copos de cerveja a voarem pelo ar, aconteceu logo de seguida com «Land of Sunshine» e «Caffeine», duas das várias faixas resgatadas ao consagrado «Angel Dust», de 1992. ( Esta parte faz-me lembrar o mitico concerto dos Guns n´Roses em que os FNM actuaram antes e acabaram por ser os mais apreciados do espectáculo, a par dos Soundgarden. Isto dos copos aconteceu na altura, parecendo uma montanha de insectos, um efeito engraçado)
«Evidence» para Ronaldo e cantado em português
Com «Portugal no coração», a banda tirou o pé do acelerador e «Evidence», dedicada num gracejo por Patton a Cristiano Ronaldo, foi cantada parcialmente em português. «I didn't feel a thing» transformou-se em «Eu não senti nada» num dos momentos da noite.
Já depois de um eficaz «Last Cup of Sorrow» para voltar a agitar a multidão, Patton propôs «uma bela balada». Não era «Easy» ainda, mas sim o oposto de qualquer balada: um delicioso pesadelo chamado «Cuckoo For Caca».
Sucesso de «Easy» à prova de «pregos»

Provavelmente a canção mais conhecida dos Faith No More, emprestada dos Commodores, «Easy» foi cantada em uníssono na plateia. Mesmo com um «prego» do guitarrista Jon Hudson no solo, este não deixou de ser outro dos pontos altos da actuação.
Igualmente em alta (se é que houve momentos baixos) estiveram «Ashes to Ashes» e «Midlife Crisis». Neste último, o público chegou mesmo a cantar o refrão sozinho, adiantando-se a Mike Patton que, claramente agradado, elogiou a performance com um «Bravo!».
«Be Aggressive» fez jus ao nome e «Epic», apesar de algo transfigurada, continua a ser uma das preferidas dos fãs. Confessando-se «nostálgicos», os Faith No More recordaram o último concerto antes da separação, perguntando quem tinha estado no Coliseu dos Recreios há onze anos.
«Foi em Portugal que nos chateámos pela última vez. Deve ter alguma coisa a ver convosco», brincaram Patton e o teclista Roddy Bottum. "

video

6 comentários:

joemorales disse...

Estive lá, foi brutal. Só faltou a Digging the Grave. Sem dúvida a merecer umas vénias. (Só fui nesse dia, porque o cartaz era uma verdadeira merda.)

jürgen disse...

posso-te dizer q foi excelente, do início ao fim
houve vários momentos altos: logo a abrir com reunited, evidence em português, just a man, Midlife Crisis, we care a lot a fechar....
um espectáculo

e do q vi, ajudaram e mt a salvar o festival

so tenho pena de nao ter visto the national na 5ª

joemorales disse...

Esqueci-me de dizer que não era Português, era brasuca.

Sérgio_alj disse...

LOL!

No mesmo dia estava em Portimão a curtir Offspring!!!

low desert puke disse...

Tb estive lá. Fui de proposito só para eles e tb faÇo parte da galeria de notáveis que os viu no Coliseu há 11 anos.

Foi b r u t a l.

joemorales disse...

Lá parecia-me brasuca, ainda para mais sabendo que ele é/foi casado com uma zuca, mas depois de ver no YouTube vi que era mesmo do sotaque.

Fica aqui um dos muitos momentos que quem não foi perdeu.

http://www.youtube.com/watch?v=pgKKi6T5W9Y

Pesquisa personalizada