terça-feira, 2 de setembro de 2008

Um novo desafio para o Marketing dos clubes!

Há muita gente que acha que a relação entre os clubes portugueses e a banca é demasiado promíscua. Pelo menos os 3 grandes. Ok, e o Boavista. Fala-se que o banco verde manda nos verdes. Nos de xadrez já ninguém manda mas dizem que o banco laranja ficou a arder com um estádio no centro do Porto. No clube vermelho, um presidente muito endividado na banca continua a prometer mais craques para as águias, contratando jogadores de alto gabarito e sempre acompanhados por um guarda-costas de luxo (diz-se que já envergou a camisola 10 do clube). Quanto aos azuis...todos têm medo de desafiar o rei da Máfia, mas praticamente todos os bancos estão lá enterrados.
Infelizmente (e só por este assunto), vivemos num país tão pequeno, tão pequeno que uma empresa tem medo de patrocinar um grande sem meter dinheiro nos outros 2 por retaliação.
Não acontece em mais lado nenhum. Enquanto assim for, dificilmente uma grande empresa portuguesa usará um clube para impulsionar a sua marca. Usará sempre os 3 e dividirá o já escasso dinheiro pelos 3.
Assim não dá.
Senhores do Marketing e Vendas. Façam alguma coisa de jeito. Ainda há tempo (e dinheiro) espalhados pelo mundo. Ok que não temos a dimensão da liga inglesa ou da espanhola ou da italiana. Mas temos a 6ª ou 7ª liga europeia (que equivale quase a dizer mundial). E temos acesso a competição de clubes mais desejada do mundo: a Champions League.
Por isso para o ano, algures em Maio/Junho de 2010, vamos por os nossos clubes a fazer tournées na Arábia, nos Emirados, em Singapura. Vamos vender os nossos clubes a ricos patronos que têm biliões e biliões de dólares e petro-dólares (e é mesmo biliões e não mil milhões, à portuguesa) e vamos acabar com esta hegemonia dos clubes ingleses, espanhois e italianos. Acham que os adeptos do Chelsea, Manchester United, Manchester City, etc pensam muitas vezes quem é o accionista? Qual é a diferença entre ter um banco português de capitais estrangeiros a mandar no nosso clube ou uma empresa estrangeira directamente? Muito pouca.
Quisémos que o futebol entrasse na rota do capitalismo? Porque já não é essa a questão agora. Já estamos lá. E se estamos lá, não podemos estar com meias medidas.


PS. Escolhi esta foto porque até à última tive muita esperança que um desses clubes viesse pagar 20M€ ou 25 M€ pelo Moutinho. Até ao apito inicial do Braga-Sporting tive essa esperança que infelizmente não se concretizou. Acho que esse preço era irrecusável para o Sporting e sinceramente espero que este senhor prove exactamente o contrário até ao fim da época. Em Inglaterra paga-se exorbitâncias por jogadores medianos, existe uma bolha nos preços dos passes que já não existe no resto da Europa. O Sporting devia ter aproveitado.

4 comentários:

Padrino Visconti disse...

E eu a pensar que tinhas escolhido a foto por o meireles estar com os tomates do moutinho na mao

tio disse...

aproveitado o que? ninguem ofereceu os tais 20 ou 25 M€..

que poderia o sporting fazer? vender por metade?

Repórter H disse...

Também me parece que o Sporting não perdeu grande oportunidade. A melhor oferta do Everton rondou os 16.5M€, que deverá ser mais ou menos o valor real do jogador. Ora se neste momento, o Sporting consegue passar sem vender jogadores, que não se venda.

Uma compra de um clube português por um magnata das arábias, parece-me no curto prazo irrealista. Não sei se um clube cá do burgo é suficientemente atraente, economica e finaceiramente falando, para que alguém se interesse.

Mas quem sabe?

The Wall disse...

Ainda sobre Everton e Moutinho...Sabe-se que o Everton esteve cá nos ultimos dias, depois da derrota por 3 secos. Estimo, até pelos valores que contrataram o belga que eles se aproximaram muito dos 20 M€. O que é mais curioso é que a imprensa inglesa falam que Moutinho é que recusou o Everton "It's true I was interested in going to Everton, but I didn't accept the offer," Moutinho is quoted in The Daily Telegraph. Assim, já acho melhor da parte do Sporting.

Pesquisa personalizada