quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Back to the future

No passado a Fórmula 1, foi um desporto emocionante. Hoje nem por isso (dá para o Button ser campeão e tudo!). Quem sabe se no futuro não volta a ser espectacular...

3 comentários:

ana disse...

Pois olha que eu gostava da fórmula 1 dos anos 90, por causa dos pilotos carismáticos que participavam. Era fã do Sena, do polícia mansell, do hakkinen, detestava o prost e o schumacher. Mas nessa altura só davas pelos pilotos que corriam pelas grandes equipas, maclaren, williams e ferrari. Os outros não tinham hipóteses. Deixei de acompanhar esse desporto após a morte do Sena, mas saber que um Button ou um Vetel conseguem ser campeões só demonstra que está muito mais competitiva. Se é por os carros serem melhores e haver mais equilíbrio entre as equipas ou se é por não haver ases como nos anos 90 é que já não sei... como disse, já não acompanho.

MM disse...

Um dos melhores desportos que reinam, embora existam disciplinas motorizadas mais atractivas se considerarmos apenas a espectacularidade. No cômputo geral do domínio automóvel a F-1 é no entanto rainha, sê-lo-á sempre.

PS,
Os carros são melhores e os motores que os equipam são também mais "ferozes" mas na pista os tempos não caíram, ´muito pelo contrário: os carros são mais lentos. O equilíbrio foi atingido pela modificação completa das regras da modalidade e pelos parâmetros que são hoje impostos às equipas, nos carros em si.
Para o ano já será algo diferente uma vez que um dos importantes controlos electrónicos irá desaparecer.

Mais completo piloto que alguma vez vi: o alemão sem dúvida, Schumacher.
O mais estiloso: Senna.
O mais sobreavaliado campeão do mundo de sempre: o mediano Damon Hill.
Piloto mais completo nos dias de hoje: Alonso.
Piloto mais rápido nos dias de hoje: Vettle.
Piloto que mais gosto nos dias de hoje: o australiano, Webber.
Ícone maior que a modalidade alguma vez conheceu: o escocês Jackie Stewart, que disse certa vez "Eu não conduzia na pista de modo diferente do que na estrada. Os princípios são os mesmos, não travar nas curvas, entrar nelas de forma suave e sair delas agressivamente".
Bólides mais emblemáticos de sempre, para mim: O lindíssimo Lotus de Senna e os históricos Mclarens também de Senna e Prost.
F1 mais rápido e brutal de sempre: o Ferrari F2004, sem qualquer sombra de dúvida.
Piloto que a dada altura achei que ia superar tudo e mais alguma coisa e que gostava muito: o brilhante Montoya.

tio disse...

mas o que isto tem que ver com o JEB?

Pesquisa personalizada