sábado, 11 de dezembro de 2010

O Natal é quando um homem quer

Reza a Bíblia que há milhares de anos atrás, 3 Reis Magos para ir adorar o Menino que tinha nascido em Belém, carregaram-se de ouro, incenso e mirra e fizeram-se à estrada montados em seus camelos.

Ora tendo em conta que nascem por dia milhares de crianças por esse mundo fora, não haverá por aí 3 almas caridosas, que arranjem uns bonecos da Chicco, umas chuchas e uns baby-grows, que se montem nestes 3 camelos e que se façam ao caminho???


É que estou fartinho desta gente...

6 comentários:

Petinga disse...

Estas tu e estou eu, Reporter.

O primeiro nao tem culpa de ter sido escolhido para um cargo que nao tem competencia para desempenhar correctamente.
O segundo nao tem culpa de lhe terem dado 90% de votos numas eleicoes presidenciais em que era o outro, o PJ com cara de mau, que iria ser a ruina do Sporting caso fosse eleito.
O terceiro nao tem culpa de ser daltonico, ter mau gosto e jeitinho para arranjar problemas com jogadores e treinadores.

Culpa temos nos!...

PS: Independentemente de se apreciar ou nao o trabalho da primeira figurinha, tempos houve em que chegar ao Natal com 13 pontos de desvantagem na Liga e eliminado da Taca dava direito a despedimento. Bons velhos tempos.

@leo@ disse...

Sempre a mudar sempre a mudar, não gosto do estilo para mim PS, rua!

Valdemar disse...

Mas do que é que vocês estão a falar?

Tudo isto por causa de termos perdido a oportunidade de conquistar a Taça de Portugal?

Mas é que quando a ganhámos, por exemplo ao Porto que foi campeão nesse ano, e depois conquistamos a Supertaça ao mesmo clube, tudo isso valeu menos que nada.

Portanto, segundo a mesma lógica, não se perdeu grande coisa...

ana disse...

Claro, Valdemar! E podemos dedicar-nos de corpo e alma à recuperação do terreno perdido para sermos campeões nacionais! no mínimo! Chama-se a isto estratégia!
Embrulhem! :P

Valdemar disse...

Ó Ana,

eu preferia o Sporting na final no Jamor.

Tenho grande respeito por uma prova onde uma desconcentração pode significar uma derrota, como foi o caso ontem.

Antigamente, esta Taça de Portugal era considerada prova rainha nacional, e foi através dela, que o Sporting conquistou o seu grande troféu europeu, a saudosa Taça dos Vencedores das Taças.

A Taça de Portugal tem vindo a perder a sua importância mediática no início deste século provavelmente, desde que o Sporting obteve sucesso na competição.

E podemos fazer comparação com outros troféus nacionais, por vezes conquistados de forma esquisita, com mãos ao peito visualizados por um fiscal de linha na outra ponta do campo, conquista desonesta, mas muito satisfatória para o clube, só que imediatamente desconsiderado na edição seguinte pelos vencedores, que inclusivé, apresentam a vergonhosa ameaça de falta de comparência.

Não nos vamos enganar, Ana. O Sporting respeita todas as competições onde participa, e só não é uma pena termos perdido o jogo ontem, na medida em que o perdemos para a equipa liderada por um enorme Sportinguista, um símbolo vivo do Sporting, e um treinador acima da média, o Manuel Fernandes.

A minha ironia acima, não apaga a tristeza de termos abdicado de um objectivo.

Mas apenas e só, um objectivo.

Ao contrário da corja de jornalistas que temos, que já atribuem as faixas de campeão ao Porto, eu acredito que ainda é possível o Porto perder pontos e o primeiro lugar. O Benfica pode ter apresentado uma sua imagem raquítica no jogo contra o Porto, mas o Sporting mostrou que lhes é possível ganhar, bem como o Setúbal, expoliado no Dragão, e o Guimarães, e mais uma ou outra que agora não me recordo.

Ainda não é hora de atirar a toalha ao chão.

Anónimo disse...

Estamos todos fartinhos deles mas enquanto o dinheiro for dando, por lá vão continuando. Só espero que quando a fonte secar, andes de saírem, fechem a porta…é o mínimo que podem fazer. Cambada de chulos!!!

Sporting aos Sportinguistas.

Pesquisa personalizada