quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Michael Thoma(te)s

Dizer que Michael Thomas não foi um bom jogador é o mesmo que dizer que a Catherine Bach não era o ai jesus da criançada em meados dos 80s. Era. E agora está um estafermo.
E, de facto, antes da queda a pique, Thomas foi um bom jogador:


Até que aos 31 anos resolvou mudar de ares e seguir com a armada inglesa para a Luz.
Esta traineira fez 25 jogos pelo Benfica, tendo marcado um golo.
Pena é que na altura ainda não houvesse a tecnologia que permite contabilizar a distancia percorrida por cada jogador, durante uma partida. Seria sempre interessante aferir se Thomas faria menos ou muito menos que uma milha por jogo.
Figura na história do SLB por ser, a par de Abel Xavier e Beto, um dos jogadores mais assobiados de sempre do Glorioso. Cada vez que a bola ía ter com o pobre Thomas (sim, ele nunca ía ter com ela), parecia o apito para almoço na Siderurgia Nacional.
A este propósito, Souness, numa inesquecível conferencia de imprensa, defendeu Thomas referindo que, e cito, "Michael Thomas is a player with Big Balls so he'll always play on my team!"

Bastou para se criar um mito, e para os Benfiquistas esquecerem a anterior alcunha de Thomas, o "Tendas". Depois do Bigfoot, nasceu o Big Balls. Bigfoot assustava caçadores nas florestas da América do Norte, o Big Balls aterrorizava benfiquistas nos relvados portugueses.
Antes de ser posto a treinar com a equipa B, e de ter posto o Benfica em Tribunal por salários em atraso, Thomas teve ainda oportunidade de demonstrar algum jeito em dois outros desportos que não o xadrez. Exibiu dotes de pugilista, durante um treino, com o seu amigo Kandaurov, e mostrou que até tinha algum jeito para o futebol, ao marcar 1 golo ao Guimarães, o que lhe valeu uma (e única) salvinha de palmas na Luz.
Actualmente consta que vive em Liverpool, sendo dono duma empresa de segurança e limusines, e acaba de ser contratado para a nossa Nightmare Team, com todo o mérito

9 comentários:

Ricardo disse...

Realmente, meter o Thomas ao lado de Kralj, Secretário, Rojas, Hugo e Amoreirinha soa um bocadinho a heresia, porque este gajo sabia o que era uma bola de futebol e, na melhor fase da sua carreira, sabia mesmo melhor do que muitos outros o que era isso de ser jogador de futebol. Mas, enfim, a votação foi esta. Pagou pela passagem hedionda pelo hediondo Benfica dessa altura. O futebol não é justo.

Repórter H disse...

Numa votação onde bateu Chippos, Farneruds e outros que tal.

É a democracia! Mas a Nightmare Team merecia uns "Big balls".

tio disse...

o padrinho desta vez aldrabou a votação?

Esta votação para a nightmare team esta viciada!!

Nao seria + facil o padrinho escolher a sua team?

O 7 Maldito disse...

Como sportinguista, estou indignado pelo facto da camisola 1 ter sido entregue a esse tal de Kralj. Uma enorme injustiça para o enormíssimo Rodolfo Rodriguez, que tinha uma falta de aptidão para a profissão tão grande como o seu bigode "estilo Gdansk".
Eterna saudade.

O 7 Maldito disse...

Quanto ao Thomas merece inteiramente a titularidade neste nightmare team. Se jogou bem 30 anos antes ou não é irrelevante. Outro exemplo na mesma linha é o Skhuravy, que na hora do 9 certamente não será esquecido. Aliás, anseio por esse choque de titãs. À cabeça vêem-me já grandes nomes como Hans Eskilsson, Martin Pringle, Casagrande e por aí fora...

Repórter H disse...

7 maldito, o Rodriguez não aparece porque tivemos que restringir a selecção a "jogadores" que passaram pelos grandes na última década.

Tinhamos que limitar isto de modo a que a lista coubesse no blog.

E por isso o Rodriquez não foi seleccionado, mas não impede que recordemos os frangos propositados numa eliminatória da taça contra o Belém ou a viagem de avião sentado ao lado do Sousa Cintra a ameaçá-lo por causa de uma dívida pendente.

Do Eskilsson, que pelo mesmo motivo vai ficar de fora, lembro-me que chegou para ponta-de-lança do Sporting e acabou a central do Estoril, o que diz tudo sobre a sua categoria.

Não fosse esta limitação e se calhar estariamos hoje aqui a falar do Valtinho e não do Thoma(te)s.

Bengas disse...

Acho que é o Thomas é um merecido vencedor, nem que seja pela famosa frase do grande xonas!

Quanto ao Valtinho, Reporter, além de ter jogado quase sempre a lateral esquerdo, foi titular uma época inteira e ainda marcou alguns golos. Houve piores nessa e noutras décadas. Lembro-me assim de cor do Bozinoski, Alan Mahon, Leão...

Repórter H disse...

O Valtinho era trinco e a trinco jogava... e mal!

O 7 Maldito disse...

O Valtinho! Ah!ah!ah!ah!ah! Bolas...
Essa limitação da última década gera grandes injustiças.

Pesquisa personalizada